PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Bolsonaro reclama que times de futebol podem falir e cita Fla e Palmeiras

ADRIANO MACHADO
Imagem: ADRIANO MACHADO

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

18/04/2020 17h13

Crítico da quarentena como medida de prevenção ao coronavírus, Jair Bolsonaro (sem partido) usou hoje um novo argumento para validar o seu discurso em favor da flexibilização do isolamento social: o futebol.

Na visão do presidente, a interrupção das atividades levará à falência muitos times pequenos e também criará dificuldades para grandes clubes como Flamengo e Palmeiras.

"(...) o Flamengo, se eu não me engano, [tem folha salarial] próximo a R$ 15 milhões. O Palmeiras também. Como vai se pagar e manter o time sem que se gere imagem?", questionou ele referindo-se às transmissões de jogos na TV, que compõem a maior parte da receita dos clubes.

"Tem time aí que praticamente vai decretar falência. Time de segunda divisão com toda certeza. Os times que estão disputando as divisões dos seus respectivos estados."

As declarações de Bolsonaro ocorreram durante uma live em sua página no Facebook. A transmissão foi feita da rampa do Palácio do Planalto, onde ele esteve na tarde de hoje para acompanhar uma pequena mobilização de apoiadores.

"Já começa a chegar aqui pra nós a questão do futebol. Não sou eu que vou decidir isso aí. O que você acha: pode voltar os jogos de futebol? Pode voltar com estádio vazio ou não?", perguntou o presidente aos seguidores que acompanhavam a live.

Gritos de "fora, Maia"

Bolsonaro chegou a descer a rampa do Planalto para conversar com os manifestantes que se aglomeravam em frente à sede do governo. Em rápido discurso, ele deu um recado a "políticos" que, segundo ele, querem "abalar a Presidência a Presidência da República". Na prática, trata-se de uma indireta ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

"Eu quero crer que não seja apenas uma vontade desses políticos, que eu não vou nominar aqui, querer abalar a Presidência da República. Não vão me tirar daqui. Tenham certeza."

Os apoiadores do presidente responderam com gritos de "fora, Maia".

Bolsonaro diz que falta 'humildade' a governadores

O mandatário voltou a criticar os governadores que têm defendido a necessidade da quarentena. Segundo ele, muitos desejariam recuar e flexibilizar o isolamento, porém não o fazem porque "falta humildade".

"Os estados estão muito mal das pernas. Falta humildade para essas pessoas que estão bloqueando tudo de forma radical. Humildade. Voltar atrás em alguma coisa. Começar a abrir."

Para Bolsonaro, "o que mais se vê são pessoas que querem a volta da normalidade".

"A voracidade de alguns políticos fechando tudo por aí. Alguns até prendendo, um ato completamente abominável. Levando pânico e terror para a sociedade."

Política