PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

'E daí?': Políticos criticam fala de Bolsonaro sobre mortes por coronavírus

Do UOL, em São Paulo

29/04/2020 09h43

Figuras de diferentes posicionamentos políticos comentaram a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ontem, quando, em frente ao Palácio da Alvorada, foi questionado sobre o recorde diário de mortes registradas pelo novo coronavírus e disse que não tinha como fazer milagres diante da pandemia.

"E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre", reagiu ele à pergunta de um repórter em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, e referindo-se ao personagem bíblico. Em seguida, ele questionou se havia televisões e rádios ao vivo. Sabendo que sim, voltou a falar sobre o tema e disse se solidarizar com as famílias dos mortos.

Ontem, o Ministério da Saúde anunciou que subiu para 5.017 o número total de mortes provocadas pela doença no país, 474 delas registradas nas últimas 24 horas. Com os dados atualizados, o Brasil ultrapassou a China, que registra oficialmente 4.643 mortes por conta da covid-19.

Hoje, Bolsonaro jogou a questão para os governadores.

As reações à fala de Bolsonaro fizeram a hashtag "E daí?" virar uma das mais comentadas no Twitter. Figuras políticas que vão de Amoêdo a Lula comentaram as declarações de Lula em tom crítico.

Os filhos de Bolsonaro Flavio e Carlos fizeram posts acusando a mídia de manipular as falas e dizendo que Jair se solidarizou com as vítimas:

O ex-presidente Lula (PT) falou em falta de respeito do presidente com as vítimas da covid-19.

João Amoêdo (Novo) voltou a pedir renúncia do presidente.

Fernando Haddad compartilhou um texto que diz: "O presidente comete crimes, e daí?".

Joyce Hasselmann (PSL) falou em "falta de humanidade".

Marina Silva (Rede) ironizou: "Atestado por notória evidência de insanidade, ou uma prova candente de falta de caráter e qualquer vestígio de sensibilidade".

Manuela (PCdoB) disse: "Não queremos milagre, queremos governo"

Mamãe Falei (Patriota) ironizou: "Esse é o nível do 'líder' do executivo".

Marcelo Freixo (PSOL) falou em deboche e chamou Bolsonaro de "genocida".

Sâmia Bomfim (PSOL) também chamou o presidente de genocida.

Maria do Rosário (PT) pediu renúncia e chamou Bolsonaro de incompetente.

Júnior Bozzella (PSL) acusou Bolsonaro de traição.

Alexandre Frota disse que Bolsonaro não é seu presidente e postou meme.

Coronavírus