PUBLICIDADE
Topo

Grupo convoca novo ato contra o governo em SP para o próximo domingo (7)

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 10h07Atualizada em 01/06/2020 10h49

Depois de um domingo de confronto na avenida Paulista, em São Paulo, com enfrentamento de grupos a favor e contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), um novo ato vem sendo convocado por manifestantes que erguem bandeira pela democracia e contra o fascismo.

Um grupo intitulado "Mais Democracia" usou as redes sociais para convocar para o que chamou de "Ato Antifascista", no domingo (7). A concentração foi marcada para o Masp, na avenida Paulista, às 14h, mesmo lugar em que torcedores de organizadas do Corinthians e Palmeiras se reuniram ontem contra o bolsonarismo.

O evento no Facebook já reúne mais de 27 mil pessoas, até a manhã de hoje, entre confirmados e interessados.

Primeiro protesto teve raiz no futebol

Ontem, torcedores de diversos grupos organizados dos quatro clubes paulistas mais tradicionais — Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo — ocuparam parte da avenida Paulista. Membros de torcidas mais conhecidas e braços antifascistas se uniram em marcha pela defesa da democracia. Estima-se que havia entre 2 mil e 4 mil no movimento.

O ato reuniu membros da Gaviões da Fiel, Mancha Alviverde, Independente, Torcida Jovem do Santos, Palmeiras Antifascista, Democracia Corintiana, e Porcomunas, além de outros grupos. A manifestação, que levantava bandeiras democráticas e pautas contra o governo federal, terminou por volta das 14h, quando a Polícia Militar de São Paulo disparou bombas de efeito moral e balas de borracha.

Houve relatos de movimentos em ao menos 14 estados, segundo informou Alex Sandro Gomes, o Minduín, presidente da Anatorg (Associação Nacional das Torcidas Organizadas do Brasil), em conversa com o UOL.

A tarde de domingo terminou com cenas de violência entre a Polícia Militar e participantes do ato organizado por torcidas organizadas. Houve o encontro de antifascistas com apoiadores do governo de Jair Bolsonaro, que também se manifestaram neste domingo na Avenida Paulista.

Ocorreram dois momentos de tensão com a PM usando bombas de gás e usando spray de pimenta para conter o lado da manifestação dos torcedores. O tumulto durou cerca de três horas e deixou ao menos um ferido.

Política