PUBLICIDADE
Topo

Haddad sobre Weintraub: Decoro não é importante para ministro da educação?

Do UOL, em São Paulo*

10/06/2020 15h39

Ex-ministro da Educação entre 2005 e 2012, Fernando Haddad (PT-SP) fez duras críticas hoje a Abraham Weintraub, atual ocupante da pasta e cobrou dele decoro em sua atuação.

"Olha, um ministro, por definição, tem que respeitar o decoro. Eu fui ministro por sete anos. Eu pergunto: quando é que eu faltei com decoro com a oposição, com jornalista? Quando eu faltei com decoro no exercício do meu cargo? E foram muitos os embates", avaliou Haddad em participação no UOL Entrevista.

No final de abril, o ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), abriu inquérito contra o ministro da Educação por prática de racismo contra o povo chinês. O processo diz respeito a publicações de Weintraub no Twitter, nas quais faz piada com o sotaque do povo chinês e insinua que a pandemia do novo coronavírus seria parte de um plano de dominação mundial.

Weintraub ainda é parte do inquérito das fake news após declaração em reunião interministerial de 22 de abril, no qual afirmou que "botaria esses vagabundos todos na cadeia", em referência aos ministros do STF.

"Decoro não é uma coisa importante para um ministro da Educação? Um ministro da Educação pode se referir a chefes de outros Poderes desta maneira? Ele pode se comunicar nas redes sociais como ele se comunica? Fora o péssimo trabalho que esta sendo feito", criticou Haddad.

No final de maio, ficou em silêncio em depoimento à Polícia Federal, e saiu da sede da instituição aclamado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Você vê como esse bolsonarismo raiz é: tão autoritário que ele saiu nos braços dos bolsonaristas, que acham bonito fechar o Congresso, o Supremo, e botar o poder na mão de um homem só, com a competência que tem o Bolsonaro. Estamos em uma situação muito delicada. O Weintraub já faltou com decoro, não há a menor dúvida", acrescentou.

O ex-prefeito de São Paulo (2013 a 2017) e candidato do PT nas eleições presidenciais de 2018 ainda questionou a Medida Provisória assinada hoje por Bolsonaro que autorizou Weintraub a escolher reitores provisórios para as universidades federais durante a pandemia do novo coronavírus.

"Eu e a torcida do Flamengo estamos pedindo para o Bolsonaro repensar essa questão da educação, porque hoje saiu uma Medida Provisória que ele (Weintraub) pode nomear interventores nas universidades. Ele, Weintraub. Quem é o Weintraub para nomear reitor em universidade? Ele não tem produção acadêmica, não tem titulação. Ele nomear, em nome da comunidade, quem deve dirigi-la? Se ele fosse o maior dos cientistas brasileiros, nem assim ele teria essa prerrogativa. Ainda mais sendo quem ele é."

*Participaram da produção deste texto Diego Henrique de Carvalho, Gabriela Sá Pessoa, Emanuel Colombari, Gustavo Setti e Bruno Madrid

Política