PUBLICIDADE
Topo

Barroso explica curtida em post com acusação a Bolsonaro no Twitter

31.ago.2018 - O ministro Luis Roberto Barroso durante sessão do Tribunal Superior Eleitoral - Fátima Meira/Estadão Conteúdo
31.ago.2018 - O ministro Luis Roberto Barroso durante sessão do Tribunal Superior Eleitoral Imagem: Fátima Meira/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 09h07

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ministro do STF (Superior Tribunal Federal), Luís Roberto Barroso, se posicionou após ter curtido um tuíte com uma frase crítica ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A ação foi alvo de críticas no Twitter, ontem, acusando Barroso de tomar lado e fomentar mais atrito entre os poderes da República.

O post da revista IstoÉ no Twitter divulgava uma entrevista do deputado Kim Kataguiri. Nela, Kim afirma: "O sonho de Bolsonaro é fechar Congresso e STF, mas ele não tem apoio popular nem das Forças Armadas para isso."

A curtida foi interpretada como uma crítica ao presidente por parte dos usuários do Twitter e fez Barroso se explicar na manhã de hoje.

"Curti ontem um post sem querer. Ainda estou me adaptando a esta rede. Não curto posts com conteúdo de polarização política. Ao contrário, busco contribuir para o aprimoramento das instituições e para o debate racional de ideias. Agradeço a quem me alertou sobre o engano", tuitou Barroso.

Barroso tomou posse como presidente do TSE em 25 de maio e estará à frente da Justiça Eleitoral na organização das eleições municipais desse ano.

Além disso, tramitam no TSE sete ações que pedem a cassação da chapa composta por Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão, por abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral de 2018.

Política