PUBLICIDADE
Topo

Vereador de GO grita 'viva o coronavírus!' em festa junina com aglomeração

Vereador Thiago Maggioni (PSDB), de Jataí, no sudoeste de Goiás, foi filmado durante um "arraiá" com várias pessoas - Reprodução/Twitter
Vereador Thiago Maggioni (PSDB), de Jataí, no sudoeste de Goiás, foi filmado durante um 'arraiá' com várias pessoas Imagem: Reprodução/Twitter

Anaís Motta

Do UOL, em São Paulo

10/07/2020 15h16Atualizada em 10/07/2020 20h36

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o vereador Thiago Maggioni (PSDB-GO), de Jataí, cidade no sudoeste de Goiás, participando de uma festa junina com aglomeração de pessoas. Em dado momento, é possível ouvir Maggioni — que "narra" a quadrilha — gritando "viva o coronavírus!".

"Viva essa 'muiézada'! Viva o coronavírus, meu povo!", diz Maggioni, ainda sem aparecer na imagem. Depois, ele entra no meio da roda e grita: "Viva o Thiago! Pode vir, pode vir!".

Nenhuma das pessoas que participa da festa está de máscara. O evento, segundo relatado pela TV Anhanguera, afiliada da TV Globo na região, aconteceu em Serranópolis, na divisa com Jataí, no último fim de semana.

O UOL entrou em contato com o gabinete do vereador e ainda aguarda retorno.

Também procurada pela reportagem, a presidente da Câmara Municipal de Jataí, vereadora Kátia Carvalho (Solidariedade), disse se tratar de um episódio de natureza pessoal, cabendo ao parlamentar em questão se manifestar a respeito.

"De qualquer forma, discordo de todo tipo de comportamento que coloque vidas em risco, especialmente em um momento em que o mundo sofre com uma pandemia tão letal. A situação exige de todos nós os cuidados necessários para evitar a proliferação do novo coronavírus", completou.

Localizada a cerca de 320 quilômetros de Goiânia, Jataí tem hoje 573 casos confirmados e oito mortes pelo novo coronavírus, segundo último boletim divulgado pela prefeitura.

Serranópolis, por sua vez, tem dois casos confirmados e nenhum óbito.

Na semana passada, o prefeito de Serranópolis, Tárcio Dutra (MDB-GO), assinou um decreto estabelecendo multa de R$ 150 para quem sair de casa sem máscara e de R$ 250 para aqueles que usarem o EPI (equipamento de proteção individual) "na altura do pescoço, no bolso ou na mão".

A lei também prevê multa de R$ 1.500 "para o caso de realização de qualquer tipo de evento com aglomeração de pessoas", a ser aplicada ao proprietário ou ao locatário do imóvel, "sendo ambos responsáveis solidários".

Coronavírus