PUBLICIDADE
Topo

Gil Diniz e Douglas Garcia se dizem perseguidos no PSL por apoiar Bolsonaro

Os deputados estaduais Gil Diniz e Douglas Garcia, expulsos do PSL de São Paulo - Montagem/UOL
Os deputados estaduais Gil Diniz e Douglas Garcia, expulsos do PSL de São Paulo Imagem: Montagem/UOL

Do UOL, em São Paulo

16/07/2020 09h58

Os deputados estaduais Douglas Garcia e Gil Diniz criticaram a decisão do PSL em expulsá-los do partido por participarem de manifestações de ataques aos STF (Supremo Tribunal Federal) e seus ministros. Os deputados se dizem vítimas de uma perseguição por apoiar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Diniz criticou o deputado federal Júnior Bozzella (PSL) por dizer que sua expulsão tem relação com o inquérito das fake news do STF. Segundo ele, a afirmação "é mentirosa", pois quando foi suspenso pelo partido há algumas semanas a justificativa dada foi infidelidade partidária. Segundo o deputado, ele teria sido suspenso após declarar na tribuna da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) que "não era PSL, que era Bolsonaro".

"É uma honra ser expulso por um deputado como Jr. Bozzella e sua assessoria que formam a executiva estadual do PSL-SP. Ele mente quando diz que participei de atos antidemocráticos, assim como mentiu quando disse que fui suspenso por cometer Fake News", escreveu Diniz.

"Não sou favorável a intervenção militar, coisa que jamais defendi, porém, reafirmo que sinto vergonha dos Ministros do STF! A verdade é que o Deputado Douglas Garcia e eu estamos sendo perseguidos no PSL por defender o Presidente Bolsonaro", completou.

Ele ainda comenta que a expulsão aconteceu um dia depois dos dois deputados pedirem ao partido que realizassem as prévias partidárias para definir o candidato do PSL para a Prefeitura de São Paulo.

No vídeo que acompanha as postagens, Diniz fez críticas a outros membros do partido como a deputada federal Joice Hasselmann e o senador Major Olímpio (que recentemente ameaçou deixar o PSL caso haja uma reaproximação com o governo Bolsonaro) e reafirmou que não esteve em manifestações pedindo a voltada ditadura militar ou criticando o STF, no entanto, disse que tem "vergonha dos ministros do STF".

Douglas Diniz também comentou a expulsão. "Fui expulso sim, por mera perseguição política, entretanto, não vejo como uma derrota: foi uma providência divina. Muito obrigado a todos!", disse ele no Twitter.

Segundo Diniz, os dois deputados irão contestar o PSL a respeito da motivação da expulsão.

Política