PUBLICIDADE
Topo

Política

Juiz responsável pela Lava Jato no Rio, Bretas diz que teve celular clonado

Marcelo Bretas determinou a prisão do ex-presidente Michel Temer no ano passado - Ricardo Borges/Folhapress
Marcelo Bretas determinou a prisão do ex-presidente Michel Temer no ano passado Imagem: Ricardo Borges/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

24/07/2020 14h59

O juiz Marcelo Bretas disse hoje que teve o seu celular clonado, inclusive com tentativas de acesso a aplicativos de mensagens do aparelho. Bretas é responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Entre algumas decisões importantes do magistrado, estão as condenações do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral (MDB) e o pedido de prisão que levou o ex-presidente Michel Temer (MDB) à cadeia por seis dias no ano passado.

"Na tarde de 22 deste mês fui alvo de clonagem da linha de telefone celular, com tentativas de acesso aos aplicativos de mensagens", relatou Bretas no Twitter, referindo-se ao ataque realizado na quarta-feira (22).

"Peço atenção sobre eventual mensagem ou ligação telefônica recebida nesse dia e que seja atribuída ao meu número de contato", acrescentou o juiz na publicação.

Bretas, porém, não explicou se a clonagem pode ter a ver com a sua atuação na Lava Jato.

Mais recentemente, em maio o juiz foi responsável por decretar a prisão do empresário Mário Peixoto na Operação Favorito, que investiga fraudes na Saúde do Rio, inclusive durante a pandemia do coronavírus.

Política