PUBLICIDADE
Topo

Política

Presidente do PSDB em SP diz que bloqueio demonstrará idoneidade de Alckmin

Geraldo Alckmin (PSDB) durante a eleição presidencial de 2018; Justiça Federal pediu o bloqueio de bens do ex-governador de SP - Reprodução/GloboNews
Geraldo Alckmin (PSDB) durante a eleição presidencial de 2018; Justiça Federal pediu o bloqueio de bens do ex-governador de SP Imagem: Reprodução/GloboNews

Do UOL, em São Paulo

05/08/2020 13h03

O presidente do diretório do PSDB em São Paulo, Marco Vinholi, disse que o bloqueio de bens demonstrará a idoneidade de Geraldo Alckmin, que está sendo investigado sobre caixa 2.

"O pedido de bloqueio de bens de Geraldo Alckmin demonstrará, ao final, a idoneidade do ex-governador que, tendo sido quatro vezes governador do maior estado do país, mantém patrimônio e padrão de vida modestos", disse Vinholi em nota.

A Justiça Eleitoral de São Paulo determinou, na última quinta-feira (30), o sequestro de bens e de valores em contas de Alckmin até o limite de R$ 11,3 milhões. A informação foi divulgada hoje pela Polícia Federal, que pediu o bloqueio. A decisão é do juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas.

Vinholi ainda reiterou o apoio e confiança do PSDB no ex-governador, "cuja conduta no exercício dos diversos cargos ocupados em seus mais de 40 anos de vida pública sempre foi pautada pela ética e pelo respeito à lei e o dinheiro público".

Alckmin responde a uma ação penal por suposto caixa dois pago pela Odebrecht nas campanhas de 2010 e 2014. No fim de julho, o ex-governador virou réu por corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro após o juiz Vargas aceitar denúncia apresentada pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) sobre o esquema.

Política