PUBLICIDADE
Topo

Política

Flordelis será intimada em Brasília sobre uso de tornozeleira eletrônica

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) durante sessão solene na Câmara, em maio de 2019 - Michel Jesus/Câmara dos Deputados
A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) durante sessão solene na Câmara, em maio de 2019 Imagem: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

23/09/2020 06h58

A Justiça do Rio decidiu intimar a deputada federal Flordelis (PSD) em Brasília sobre o uso da tornozeleira eletrônica. As informações são do jornal O Globo.

A parlamentar foi intimada no Rio sobre o uso do equipamento ontem, mas não foi localizada pelo oficial de justiça. Ela é acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ser mandante do assassinado do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Uma vez notificada, a deputada tem até 48 horas para se apresentar à Seap (Secretaria de Administração Penitenciária).

Segundo a decisão da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, da última sexta-feira, Flordelis deve usar a tornozeleira eletrônica e ficar em recolhimento domiciliar noturno, ou seja, das 23h às 6h.

Ao jornal, o advogado de defesa de Flordelis afirmou que ela só irá se apresentar à Seap depois do julgamento do habeas corpus apresentado por ele e que tenta derrubar a decisão que determina que ela use a tornozeleira.

Apelo à bancada feminina

Em um vídeo, a deputada pediu o apoio da bancada feminina na Câmara para evitar ser cassada.

"Está acontecendo comigo agora uma violência muito grande contra mim por ser deputada federal. Aconteceu um crime na minha casa e eu não cometi tal crime. As acusações contra mim não têm nada a ver, são acusações absurdas", afirmou.

O pedido segue: "Queria pedir o apoio das mulheres, que me apoiem, que me ajudem. Eu vou conseguir provar minha inocência. Eu sou inocente", diz.

Política