PUBLICIDADE
Topo

Política

Sérgio Camargo defende post de Bia Kicis com piada racista: "Ótimo meme"

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares - Fundação Palmares/Divulgação
Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares Imagem: Fundação Palmares/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

28/09/2020 08h29

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, saiu em defesa da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), criticada depois de publicar, em suas redes sociais, uma montagem com os rostos dos ex-ministros Sérgio Moro (Justiça) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde) pintados de negro, sugerindo que ambos poderão buscar vagas de emprego na rede Magazine Luiza, em referência ao programa de trainee apenas para negros anunciado pela empresa.

"A extrema-imprensa reagiu a essa postagem de Bia Kicis, um ótimo meme, tachando-a de racista. Mas aplaude o racismo escancarado do programa da Magazine Luiza, exclusivo para pretos. É hipocrisia! Não se importa com o racismo mas o usa como arma política para difamar adversários", escreveu ele hoje no Twitter.

A montagem mostra o rosto de Moro pintado, com uma peruca e a mensagem: "Desempregado, blogueiro Sérgio Moro faz mudança no visual para tentar emprego no Magazine Luiza". Ao lado, traz o rosto de Mandetta, também com peruca e a mensagem: "Sem emprego e cansado de errar o pico, Mandetta mudou de cor e manda currículo para Magazine Luiza".

Ao divulgar a mensagem que traz o título "Não tá fácil pra ninguém!", Bia Kicis escreveu em sua publicação: "Não tá fácil mesmo!".

Nas redes sociais a postagem gerou críticas. Mandetta respondeu a deputada chamando-a de "racista nauseabunda. Chula. Pequena. Inútil. Abjeta. Racista!!!!!". Depois, afirmou que lamenta profundamente ver um parlamentar se prestar a esse tipo de provocação.

Bia Kicis é uma das investigadas no inquérito dos atos antidemocráticos aberto em abril, a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, depois que manifestações defendendo a volta da ditadura militar, intervenção das Forças Armadas e atacando instituições democráticas marcaram as comemorações pelo Dia do Exército em diferentes cidades do País.

Política