PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Com Bolsonaro, Itamaraty faz aglomeração sob preocupação de funcionários

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

22/10/2020 12h16Atualizada em 22/10/2020 15h03

Sob protesto de funcionários do Itamaraty, o governo realiza hoje uma formatura de novos diplomatas em um evento com aglomeração e pessoas sem máscara, realizado na sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília. Principal convidado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um dos que dispensam o uso do item de proteção.

Essa é a segunda vez nesta semana que o governante comparece ao Itamaraty —há dois dias, ele quebrou o protocolo e, fora da agenda oficial, dirigiu-se à sede do ministério para prestigiar a visita do americano Robert O'Brien, conselheiro de Donald Trump para assuntos de segurança nacional.

Além de Bolsonaro, acompanharam a formatura a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), ministros de estado, funcionários e familiares dos formandos. O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, também deve comparecer.

Segundo representantes do SindItamaraty, sindicato que representa a categoria, o evento foi organizado para mais de 250 pessoas.

De acordo com o decreto distrital que estabelece as regras de enfrentamento da pandemia, só estão liberadas na capital federal atividades para até 100 pessoas. Eventos para até 300 pessoas só serão permitidos a partir de 27 de outubro, segundo o cronograma definido pela gestão do governador Ibaneis Rocha (MDB).

Funcionários manifestam preocupação

Ontem, servidores do Ministério das Relações Exteriores enviaram ao secretário-geral da pasta, Otávio Brandelli, um ofício por meio do qual expressavam preocupação com o evento de formatura de novos diplomatas. A cerimônia também é realizada em alusão comemorativa ao Dia do Diplomata (22 de outubro).

"Em meio ao cenário que impõe medidas de segurança para redução dos riscos à saúde dos servidores e da coletividade, o Ministério das Relações Exteriores decidiu organizar um evento presencial onde cada um dos 30 formandos e dos 150 homenageados com a medalha do IRB [Instituto Rio Branco] e seus respectivos convidados já atingem 250", reclamou o SindItamaraty em nota.

"Soma-se ao evento, as autoridades públicas e todo o staff de apoio, segurança, imprensa, cerimonial, entre outros."

No ofício, o sindicato relembra o episódio da posse de Fux no comando do Supremo, quando várias autoridades acabaram se contaminando com a covid-19.

"Há menos de um mês, a sociedade acompanhou os efeitos da solenidade de posse da Presidência do Supremo Tribunal Federal, com a contaminação da alta cúpula dos Poderes, em evento muito menor do que o programado pelo MRE."

O Itamaraty não se manifestou quanto ao apelo dos funcionários.

Protocolos básicos de prevenção estão sendo adotados, mas a reportagem observou vários indivíduos circulando sem máscara pelas dependências do ministério. Além disso, há pequenas aglomerações de convidados e pouca orientação quanto ao respeito ao distanciamento mínimo entre pessoas.

Coronavírus