PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Impeachment: Witzel cita desgaste e diz que é acusado sem provas

Além do prosseguimento da denúncia, Wilson Witzel sofrerá corte de 33% no salário e será despejado do Palácio Laranjeiras - Wilton Júnior/Estadão Conteúdo
Além do prosseguimento da denúncia, Wilson Witzel sofrerá corte de 33% no salário e será despejado do Palácio Laranjeiras Imagem: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

05/11/2020 14h59

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que o processo de impeachment enfrentado por ele é conduzido para o desgastar politicamente. Hoje, o tribunal misto formou maioria para aceitar a denúncia contra Witzel, dando prosseguimento ao processo.

Por 10 votos a 0, o tribunal misto que julga o impeachment de Witzel aceitou a denúncia aprovada pela Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). O político é acusado de crime de responsabilidade por participação em um esquema de corrupção na área da saúde.

Segundo investigações do MPF (Ministério Público Federal) e do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), houve desvios em grande parte dos contratos emergenciais firmados para o enfrentamento da pandemia de covid-19.

Em publicação nas redes sociais, Witzel diz estar com a "consciência tranquila". "Trata-se de um processo político para me desgastar, especialmente pela esquerda e por bolsonaristas extremistas, mas tenho confiança de que deputados e desembargadores farão um julgamento justo."

Witzel se diz vítima de perseguição por ter rompido politicamente com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a quem se associou durante a campanha eleitoral de 2018.

O governador afastado também afirmou que vem sendo acusado sem provas "a partir de uma denúncia frágil feita por criminosos /confessos". Ele completou dizendo que não vê o mesmo rigor aplicado a seus pares também acusados e investigados: "Dois pesos e duas medidas".

Além do prosseguimento da denúncia, o tribunal misto também aprovou por unanimidade o corte de 33% no salário de Witzel e o despejo do governador do Palácio Laranjeiras, sua residência oficial, onde permaneceu com a família.

A partir de agora, Witzel é formalmente denunciado. O relator tem dez dias para publicar o acórdão com seu voto. Em seguida, os advogados de Witzel terão 20 dias para apresentar sua defesa prévia e solicitar a elaboração de novas provas —como a oitiva de testemunhas e a realização de perícias.

Política