PUBLICIDADE
Topo

Política

Conselho de Ética não deverá aliviar caso de Silveira, diz presidente

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) está preso após ataques a ministros do STF - Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) está preso após ataques a ministros do STF Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

23/02/2021 09h59

O presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Juscelino Filho (DEM-MA), afirmou que o colegiado não deverá aliviar o caso do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) e que o uso de tornozeleira eletrônica pela deputada Flordelis (PSD-RJ) gera desconforto entre os parlamentares.

"Não acredito que esse vai ser o comportamento do Conselho de Ética", afirmou Juscelino Filho em entrevista à GloboNews ao ser questionado se o colegiado aliviaria uma punição a Silveira.

O Conselho de Ética, que retoma as atividades hoje após paralisação de quase um ano por causa da pandemia do coronavírus, deve analisar representações contra os dois deputados.

Silveira está preso por publicar vídeo com ataques a ministros STF (Supremo Tribunal Federal) e Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019. Ambos podem ter os mandatos cassados.

O presidente do Conselho reconheceu que os trabalhos do grupo foram prejudicados pela paralisação, mas disse que os deputados darão as devidas respostas aos casos que estão sob análise.

"Temos um colegiado preparado que via dar resposta a todos os casos que lá estão, especialmente os de grande repercussão", declarou.

'Situação desagradável', diz presidente sobre Flordelis

Questionado se não seria incômodo para os parlamentares o fato de a deputada Flordelis comparecer à Câmara com uma tornozeleira eletrônica, Juscelino Filho respondeu que isso gera uma "situação desagradável" e "desconfortável" no Congresso.

"É uma situação desagradável. Nenhum parlamentear se sente confortável. A deputada vai responder por seus ator no âmbito judicial e no Conselho de Ética. O colegiado vai a fundo no caso e os conselheiros, no momento oportuno, decidirão sobre esse caso de repercussão nacional", afirmou.

Política