PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

"Brasil é muito maior do que Lula e Bolsonaro", diz Doria

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva sobre a pandemia de covid-19 no Palácio dos Bandeirantes - Divulgação
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva sobre a pandemia de covid-19 no Palácio dos Bandeirantes Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

08/03/2021 23h37

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje que a polarização favorece os extremistas, mas que o Brasil é "muito maior do que Lula e Bolsonaro".

A reação de Doria ocorreu através das redes sociais, pouco tempo depois da notícia de que o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), anulou todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela Justiça do Paraná.

"Bolsonaristas radicais propagam a ideia de que ser contrário ao presidente [Bolsonaro] é ser favorável a Lula, e vice-versa. A polarização favorece os extremistas, que destroem o país. O Brasil é muito maior do que Lula e Bolsonaro", disse ele.

Lula estava impedido de concorrer a cargos políticos por esbarrar na Lei da Ficha Limpa, já que estava sob condenação da Justiça. Agora, com a anulação das condenações no âmbito da Lava Jato, o ex-presidente volta a ter a possibilidade de se sair candidato.

O governador João Doria é apontado como provável candidato à Presidência em 2022, mas o tucano sofre resistência dentro do próprio partido.

Em pesquisa de opinião divulgada pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), entre dez possíveis candidatos nas eleições presidenciais de 2022, apenas Lula demonstrou ter chance de derrotar o presidente Jair Bolsonaro no pleito.

50% dos entrevistados disseram que votariam com certeza ou poderiam votar em Lula se ele se candidatasse, e 44% afirmaram que não o escolheriam de jeito nenhum. Já Bolsonaro apareceu com 12 pontos porcentuais a menos que Lula em potencial de voto (38%), e 12 a mais em rejeição (56%).

Política