PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Pior luta que Bolsonaro empreendeu foi a favor da pandemia, diz Kátia Abreu

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) defendeu a necessidade de esforços diplomáticos para a obtenção de vacinas contra a covid-19 - Reprodução/TV Cultura
A senadora Kátia Abreu (PP-TO) defendeu a necessidade de esforços diplomáticos para a obtenção de vacinas contra a covid-19 Imagem: Reprodução/TV Cultura

Do UOL, em São Paulo

05/04/2021 22h49

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) disse hoje que considera que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem empreendendo brigas contra o que chamou de "leões" e citou as tensões diplomáticas com a China, os Estados Unidos e a União Europeia. Ela, no entanto, defendeu que a pior das lutas do presidente foi "a favor da pandemia".

"Para falar a verdade, a pior luta que ele decidiu empreender foi a favor da pandemia", disse a senadora em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura. Ela afirmou que entende que a recusa do presidente em usar máscara, em defender o isolamento social e a defesa que ele faz de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19 formam "a quarta guerra inglória do presidente".

"Onde queremos chegar com tanta luta, tanta briga, sem foco e sem objetivo?", indagou. Kátia Abreu defendeu veementemente a necessidade de esforços diplomáticos para a obtenção de mais vacinas: "Temos que estar contra a pandemia e a diplomacia é o meio que vai fazer com que possamos chegar ao nosso objetivo, que é a vacina".

Ainda sobre os posicionamentos de Bolsonaro, a senadora questionou a forma como ele se coloca em suas lives semanais. Para ela, o presidente usa o espaço como se estivesse falando apenas com apoiadores, mas o conteúdo repercute inclusive internacionalmente. "Ele não é Bolsonaro apenas, ele é o presidente da República", resumiu.

Carta para o Papa

Perguntada sobre outros assuntos intimamente ligados às relações internacionais e pelos quais o Brasil vem sendo cobrado internacionalmente, como questões climáticas e ambientais, a senadora acredita que, principalmente nos próximos três meses, estes temas não devem ser discutidos. Para ela, é necessário ter foco total no combate à pandemia.

Tal luta, de seu ponto de vista, deve se dar principalmente por meio da vacinação. Frente aos erros do presidente neste quesito, o Congresso Nacional deve assumir o protagonismo.
"Ninguém vai sair de herói, eu só não quero sair de bandido", explicou ela. "Quero fazer a minha parte para evitar mortes no país", completou.

Kátia Abreu revelou que escreveu uma carta para o Papa Francisco, que será protocolada amanhã. O objetivo é pedir que o líder da Igreja Católica interceda para facilitar a comércio de vacinas.

"Tenho uma expressão que eu uso muito que é quando já fiz de tudo que posso imaginar eu falo 'só falta ir ao Papa'. E por que não o Papa?", disse explicando sua ideia. "Tenho certeza que ele vai receber bem essa carta, como receberia de qualquer país do mundo, lutando com as empresas, clamando as empresas produtoras de vacina que quebrem a patente".

Política