PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Luciano Hang pede na Justiça para que Lula faça depoimento presencial em SC

Luciano Hang diz que Lula já está vacinado e que por isso poderia ir à audiência em SC - Reprodução
Luciano Hang diz que Lula já está vacinado e que por isso poderia ir à audiência em SC Imagem: Reprodução

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

20/04/2021 17h57Atualizada em 20/04/2021 20h25

O empresário Luciano Hang, das lojas Havan, entrou com um pedido na Justiça para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compareça presencialmente para depor na 2ª Vara Cível de Navegantes, em Santa Catarina.

A petição, ingressada ontem, refere-se ao processo em que o petista acusa Hang por calúnia e difamação por supostamente patrocinar uma aeronave que sobrevoou o litoral de Navegantes e Balneário Camboriú com uma faixa escrita "Lula cachaceiro devolve meu dinheiro", em dezembro de 2019.

Em seu argumento, Lula diz que as faixas extrapolaram o limite da liberdade de expressão. A indenização exigida na Justiça é de R$ 100 mil.

Hang argumenta que Lula já tomou as duas doses da vacina contra a covid-19. Isso o tornaria apto para viajar de São Paulo a Santa Catarina.

"Atualmente, com a vacinação em andamento e melhor compreensão sobre a covid-19, se mostra possível a designação de audiência presencial para melhor solução do caso em questão, sendo certo, inclusive, que o requerente [Lula] já tomou as duas doses da vacina contra o vírus", justifica no pedido a defesa de Hang, assinada pelos advogados Murilo Varasquim e Victor Legal.

Avião percorreu praias de Santa Catarina com frase ao ex-presidente Lula - Reprodução - Reprodução
Avião percorreu praias de Santa Catarina com frase ao ex-presidente Lula
Imagem: Reprodução

A defesa complementa que "a intimação para que compareça na audiência de instrução e julgamento presencial" é uma medida que "se mostra essencial para a melhor elucidação dos fatos narrados" por Lula.

O ex-presidente tem 15 dias para responder e argumentar ao juiz Rafael Espindola Berndt sobre a preferência de dar o depoimento presencialmente ou de forma remota.

O UOL entrou em contato com o escritório que atua na defesa de Lula no referido processo e aguarda retorno.

Hang pede que motorista seja ouvido

Na mesma petição, os advogados de Hang solicitam que seja identificado e intimado o motorista da transportadora de cargas que realizou o transporte do Palácio do Alvorada, em Brasília, para São Bernardo do Campo (SP).

A defesa afirma que foi transportada uma "adega particular do requerente [Lula], composta por trinta e sete caixas de bebidas, em caminhão climatizado", e isso pode "comprovar a total licitude das manifestações" do empresário.

"Como o autor questiona a licitude da expressão "cachaceiro" contida na faixa, a instrução deve abordar os hábitos do ex-presidente", diz na petição.

Lula pede indenização de R$ 100 mil

O empresário catarinense virou alvo de processo movido por Lula após afirmar que patrocinaria aviões para sobrevoar praias de Santa Catarina levando faixas com dizeres contra o petista.

Em 28 de dezembro de 2019, Hang publicou um vídeo em que uma aeronave mostra a frase "Lula cachaceiro devolve meu dinheiro".

No dia 1º de dezembro, Hang anunciou que custearia a exibição de "mensagens patriotas" por um avião que sobrevoaria o litoral catarinense.

"Com sua conduta, [Hang] desbordou injustamente do direito ao antagonismo político e livre opinião, ofendendo até mesmo qualquer senso de civilidade no debate político em plena ebulição no país", afirmou a defesa do petista.

Política