PUBLICIDADE
Topo

Política

Mourão diz que agências ambientais precisam se despir de vaidades

Hamilton Mourão tem sido encarregado de controlar o desmatamento na Amazônia - Isac Nóbrega/PR
Hamilton Mourão tem sido encarregado de controlar o desmatamento na Amazônia Imagem: Isac Nóbrega/PR

Colaboração para o UOL

03/05/2021 14h06

Desde a semana passada, o governo federal encerrou a Operação Verde Brasil 2 e portanto tirou as Forças Armadas das ações de combate ao desmatamento na Amazônia. De acordo com o vice-presidente do Brasil, General Hamilton Mourão, isso deve ser compensado pelas agências de fiscalização ambiental, que devem fazer operações "despidas de vaidades".

Recentemente o Brasil se comprometeu internacionalmente a reduzir índices de desmatamento. Então Mourão foi perguntado se o país conseguirá fazer isso sem apoio das Forças Armadas. A sugestão dele é que agentes de fiscalização se coloquem "efetivamente em campo", com um contingente maior.

Em entrevista coletiva em Brasília, Mourão disse que o Brasil fará o controle "atuando de acordo com o planejamento que nós estamos fazendo, semanalmente ajustando as condutas para as áreas que estão apresentando maior incidência de irregularidades, com as agências se colocando efetivamente em campo, não é aparecendo só dois agentes, três, tem que aparecer mais gente".

Ao comentar sobre as operações das agências, ele indicou que é preciso deixar vaidades de lado para obter sucesso.

"No começo do ano tem pouca gente aparecendo nas operações conjuntas, porque não é simples. Operação interagências requer muito espírito de cooperação, requer que um aprenda a linguagem do outro, as vaidades têm que ser despidas. E lembrar que a gente está trabalhando pelo bem comum e o objetivo comum que é impedir que as ilegalidades aconteçam", concluiu Mourão.

Política