PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Movimento indígena critica Bolsonaro em visita e diz que ele inventou etnia

28.mai.2021- O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visita feira na cidade de São Gabriel da Cachoeira (AM) - Marcos Corrêa/PR
28.mai.2021- O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visita feira na cidade de São Gabriel da Cachoeira (AM) Imagem: Marcos Corrêa/PR

Do UOL, em São Paulo

28/05/2021 23h59Atualizada em 29/05/2021 09h42

A Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN) criticou hoje visita feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a comunidades indígenas em São Gabriel da Cachoeira (AM).

Segundo a entidade, Bolsonaro não se reuniu com as instituições que ajudam a combater a pandemia de covid-19 e sequer fez menção ao combate ao garimpo ilegal, narcotráfico e outros assuntos atingem as terras indígenas.

"Bolsonaro mais uma vez ignora os problemas e humilha o povo brasileiro. O presidente não encontrou com as instituições que mais ajudaram a combater a pandemia de Covid-19 aqui na região e sequer fez menção ao combate ao garimpo ilegal, narcotráfico e outros assuntos graves que assolam as terras indígenas aqui na região da tríplice fronteira com a Venezuela e Colômbia", ressaltou Marivelton Barroso, do povo Baré, presidente da Foirn.

O movimento também protestou dizendo que "o desprezo por nosso povo indígena é tanto que o presidente sequer se deu o trabalho de conhecer nossa diversidade, criando ao seu bel-prazer uma nova etnia, a do povo Balaio, que não existe no Brasil e em nenhum lugar do mundo."

Bolsonaro postou um vídeo da visita a São Gabriel da Cachoeira na sexta (28) chamando os índios de "nossos irmãos". Neste sábado (29), ele postou novo vídeo, dessa vez, da sua visita ontem a uma feira na cidade. Houve aglomeração de pessoas, a maioria sem máscaras, inclusive o próprio presidente.

Política