PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Lula provoca Bolsonaro: 'Nova política é ficar refém do centrão?'

O ex-presidente Lula (PT) fez as declarações após o senador Ciro Nogueira (PP-PI) anunciar que aceitará cargo na Casa Civil - Reprodução
O ex-presidente Lula (PT) fez as declarações após o senador Ciro Nogueira (PP-PI) anunciar que aceitará cargo na Casa Civil Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 11h37Atualizada em 27/07/2021 11h46

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) provocou Jair Bolsonaro (sem partido) ao questionar se a "nova política" da atual gestão federal é pautada em ser "refém do Centrão". A publicação, feita hoje nas redes sociais, acontece diante de uma nova reforma ministerial do governo Bolsonaro, que contará com o senador Ciro Nogueira (PP-PI) para comandar Casa Civil.

E o Bolsonaro que ficava falando que ia acabar com a "a velha política"... Qual é a nova política dele? Ficar refém do centrão? Não cumpriu uma coisa que ele falou. Falava tanto de corrupção... Ainda ontem a noite eu vi o Queiroz ameaçando ele
Lula (PT), ex-presidente do Brasil

O comunicado feito nas redes sociais pelo parlamentar aconteceu após uma reunião com Bolsonaro. O encontro estava agendado para ontem, mas precisou ser adiado após o senador enfrentar problemas com seu voo de retorno do México, onde estava de férias no recesso parlamentar.

Nogueira vai substituir o atual o ministro-chefe da Casa Civil, general Luiz Eduardo Ramos. A troca já havia sido antecipada por Bolsonaro, numa manobra que dá maior espaço ao chamado centrão dentro do governo.

Novo indicado à Casa Civil chamou Bolsonaro de 'fascista'

Em 2018, Nogueira apoiou o candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno das eleições presidenciais. Em 2017, ele chamou Bolsonaro de "fascista" e "preconceituoso" em uma entrevista a um programa da Rede Meio Norte.

"O Bolsonaro, eu tenho muita restrição porque é um fascista. Tem um caráter fascista, preconceituoso. É muito fácil você ir para a televisão dizer que vai matar bandido", disse Nogueira na ocasião.

Diante da nova circulação do vídeo em que Nogueira fazia as declarações, Bolsonaro minimizou as declarações do seu indicado em live realizada na quinta-feira (22), e disse que "as coisas mudam".

Política