PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro sabe que é o único a perder se houver tumulto nos atos, diz Lira

Presidente da Câmara, Arthur Lira, disse que a "polêmica está criada" e só será superada depois do dia 7 de setembro - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara, Arthur Lira, disse que a 'polêmica está criada' e só será superada depois do dia 7 de setembro Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Colaboração para o UOL

02/09/2021 21h51Atualizada em 02/09/2021 23h31

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), comentou hoje sobre as preocupações de diversas autoridades e setores com as manifestações marcadas para o próximo dia 7 de setembro. O deputado disse esperar que os atos ocorram em clima "pacífico, de normalidade, de respeito às instituições e ao Estado democrático de Direito".

"Desde que [as manifestações] venham pacíficas e respeitosas, não há nenhum problema. Agora, a polêmica está criada, e nós só superaremos depois do dia 7 de setembro. O presidente sabe da responsabilidade dele em relação a isso e sabe que é o único que tem a perder caso ocorra tumulto na manifestação", declarou Lira.

Hoje, o presidente da República afirmou que "ninguém precisa temer o 7 de setembro". Os atos em apoio a Bolsonaro comportam também pautas antidemocráticas, como o fechamento do STF (Supremo Tribunal Federal).

Bolsonaro tem convidado a população a comparecer aos atos organizados por seus apoiadores para o feriado da Independência. Durante a sua tradicional live, o presidente disse também que essa será uma manifestação "nunca vista no Brasil".

O chefe do Executivo disse que pretende participar do evento em Brasília, pela manhã, e ainda afirmou que irá discursar na manifestação em São Paulo, para a qual ele acredita que podem se reunir até 2 milhões de pessoas.

Política