PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Senador mostra denúncia contra Prevent à ANS e contraria diretor da agência

Do UOL, em São Paulo e em Brasília

06/10/2021 16h26Atualizada em 06/10/2021 17h05

O diretor-presidente da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Paulo Roberto Vanderlei Rebello Filho, disse hoje em depoimento à CPI da Covid que a agência não tinha conhecimento sobre irregularidades cometidas pela Prevent Senior em meados deste ano. No entanto, o senador e vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou mensagens de dossiê com denúncias contra a Prevent Senior encaminhada à ANS em abril deste ano, segundo ele.

"A denunciante nos informa que prestou esse dossiê completo à Agência Nacional de Saúde [Suplementar] em abril deste ano, de 2021", disse Randolfe.

Paulo Rebello afirmou que só ficou sabendo das denúncias contra a operadora de saúde por meio da CPI.

"Infelizmente, havia sim uma imposição por parte da operadora para que os profissionais de saúde prescrevessem determinados medicamentos aos pacientes com covid-19, restringindo a autonomia médica", escreveu a denunciante —cujo nome foi mantido sob sigilo— à ANS após a agência ter requisitado uma série de informações para complementar a denúncia, informou Randolfe.

Série de mensagens apresentadas por Randolfe mostra chefes e gestores da Prevent determinando que médicos aplicassem hidroxicloroquina a pacientes com suspeitas de covid-19, por exemplo.

"Todos os pacientes com sintomas gripais e/ou sinais tomográficos sugestivos de pneumonia pelo COVID-19, deverão receber o esquema com Hidroxicloroquina 400mg 12/12h por 7 dias associado a Azitromicina 500mg 1x ao dia por 5 dias", diz um dos textos.

Uma das mensagens aponta que a Prevent supostamente orientou a prescrição de cloroquina "pra quem espirrar".

Após a divulgação das mensagens, o diretor-presidente da ANS disse que a agência ficou sabendo delas nesta segunda-feira (4), mas não saber por qual motivo a denúncia não foi apurada pela agência. Ele pediu que a CPI compartilhe a documentação com as denúncias.

Prevent participou de evento de boas práticas da ANS

A Prevent Senior, junto a outras três operadoras de saúde, chegou a participar de um seminário virtual organizado pela ANS que tratava de boas práticas relacionadas ao combate à covid-19.

Segundo Rebello, na época da realização do evento, em 30 de junho de 2020, a Prevent Senior era considerada um exemplo positivo em função do tratamento à distância de pacientes crônicos, com ampla vacinação contra a gripe e implantação rápida de telemedicina.

Randolfe rebateu este argumento mostrando diversas notícias que, desde o meio de 2020, traziam denúncias de problemas na conduta da Prevent Senior.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.