PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro diz que bispo 'não falou nada' ao ser questionado sobre sermão

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), participou de celebração em Aparecida (SP) - Adriano Machado/Reuters
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), participou de celebração em Aparecida (SP) Imagem: Adriano Machado/Reuters

Do UOL, em São Paulo

12/10/2021 23h14

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desconversou e disse não ter ouvido a fala do arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, durante uma missa para celebrar o dia de Nossa Senhora Aparecida. O religioso afirmou hoje que o Brasil, "para ser pátria amada não pode ser pátria armada".

"Para ser pátria amada seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção. E pátria amada com fraternidade. Todos os irmãos construindo a grande família brasileira", disse Dom Orlando Brandes.

Questionado durante o programa "Os Pingos nos Is", da rádio Jovem Pan, se a frase foi uma indireta, Bolsonaro disse: "se eu me lembro, ele não falou nada lá dentro, só se eu comi mosca". O presidente participou da celebração acompanhado de Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, e do deputado federal Helio Bolsonaro (PSL-RJ).

Em um vídeo divulgado pelo canal do YouTube Foco do Brasil (que faz publicações favoráveis ao governo), Bolsonaro aparece fazendo uma das leituras bíblicas da celebração e posando para uma foto com um dos sacerdotes.

Trecho bíblico a favor de armas

Apesar de minimizar a fala do arcebispo, ainda durante a entrevista à Jovem Pan na noite de hoje, Bolsonaro citou uma passagem bíblica para defender as armas.

"Eu quero citar uma passagem bíblica aqui: 'Lucas 22:36 - O que não tem espada, venda a sua capa e compre uma'. Então, a bíblia fala em arma. Essa passagem tem a ver com traições, quando Judas traiu Jesus. Tem arma na Bíblia", citou.

Disse, também, que respeita a opinião do arcebispo Dom Orlando Brandes, mas discordou que armas representem a violência. Para defender seu ponto de vista, Bolsonaro afirmou que "estado mais armado do Brasil, proporcionalmente, é Santa Catarina e é o menos violento".

Política