PUBLICIDADE
Topo

"Falta de educação vem de berço", diz Aziz sobre viagem de Eduardo a Dubai

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

19/10/2021 12h14

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), voltou a criticar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por ter publicado uma foto na qual aparece vestido de xeque árabe.

O clique foi feito durante viagem do parlamentar com a mulher, Heloisa, e a filha, Geórgia, a Dubai, nos Emirados Árabes. De acordo com o senador, a imagem representa uma "falta de respeito" com os brasileiros que estão passando fome e em grave crise econômica.

"Ontem eu vi xeque Duduzinho Bolsonaro... Lá, travestido de xeque árabe. Duduzinho Bolsonaro... Enquanto milhões de brasileiros estão passando fome. Esse tipo de acinte, você deveria ser exemplo, mais do que ninguém", declarou Aziz pouco antes da abertura da audiência de hoje na CPI, marcada para ouvir o depoimento de Elton da Silva Chaves, representante do Conasems (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde).

"Duduzinho Bolsonaro, o xeque do Brasil, deveria ser exemplo para os brasileiros. E não em um momento de tanta tristeza, tanto sofrimento, de tantas mortes, de pessoas passando fome. (...) Nós não temos o direito, nenhum parlamentar tem o direito de publicar fotos que estão em uma boa enquanto esses brasileiros estão passando necessidade. É uma falta de respeito. Isso vem de berço, essa falta de respeito", completou o senador.

Aziz afirmou ainda que, de acordo com o seu entendimento, Eduardo —um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)— deveria "ir para um bairro e para uma cidade ver as pessoas passando fome" em vez de fazer "propaganda de Dubai".

Ontem, o presidente da CPI já havia feito críticas ao deputado federal pelo mesmo motivo.

"Duduzinho Bolsonaro está em Dubai tirando foto com o dinheiro do povo brasileiro lá, né? E acha que é melhor, mais honesto do que os outros brasileiros. Acha que é mais patriota. Está lá tirando foto. Eu vi uma foto dele aqui, ele de xeque, né? É o verdadeiro xeque Dudu Bolsonaro", disse.

Eduardo Bolsonaro reage a críticas

Pelo Twitter, Eduardo rebateu as críticas feitas por parlamentares da oposição e disse ter viajado aos Emirados Árabes a fim de "atrair empregos para o Brasil". Ainda, ele criticou o deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) por ter apoiado medidas sanitárias recomendadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) durante a pandemia de coronavírus, e o culpou pela crise econômica.

"Sabe por que brasileiros estão passando fome? Porque você apoiou o 'fique em casa a economia a gente vê depois', enquanto aglomerava na praia de Ilha Grande com os amiguinhos sem máscara. Hipócrita. Eu venho aqui para a atrair empregos para o Brasil, para desfazer a merda que você fez aí', publicou o filho 03 do presidente.

Sabe por que brasileiros estão passando fome? Porque você apoiou o "fique em casa a economia, a gente vê depois" enquanto aglomerava na praia de Ilha Grande com os amiguinhos sem máscara, hipócrita

Eu venho aqui para atrair empregos p Brasil, para desfazer a merda que vc fez aí pic.twitter.com/rmhpFwKwk4

-- Eduardo Bolsonaro (@BolsonaroSP) October 18, 2021

Após a postagem de Eduardo, Marcelo Freixo voltou a alfinetar o deputado e reiterou que enquanto ele "brinca de xeque, o povo brasileiro como lixo", acompanhado por um vídeo que mostra pessoas procurando restos de alimentos.

Enquanto Eduardo Bolsonaro brinca de sheik em Dubai, o povo brasileiro come do lixo. pic.twitter.com/z2SMODpOH5

-- Marcelo Freixo (@MarceloFreixo) October 18, 2021

Comitiva a Dubai

Além de Eduardo Bolsonaro, a comitiva brasileira em Dubai tem o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) e outras 68 pessoas. De acordo com o Congresso em Foco, a foto do "03" da família Bolsonaro, juntamente com a esposa e a filha, custou R$ 955. A viagem de toda a comitiva pode sair a R$ 3,6 milhões.

"Se o deputado estivesse aqui só para tirar foto, estava tudo certo. O problema é que os contribuintes estão pagando pelo resto", declarou o colunista do UOL Michel Alcoforado.

De acordo com Alcoforado, o pavilhão do Brasil na Expo 2020, em Dubai, que custou cerca de 25 milhões de dólares ao país, "é coisa para inglês ver". Ele diz que outras nações estão aproveitando o espaço para se fortalecerem dentro do cenário global.

"Quando você entra no pavilhão brasileiro, você não descobre nada do Brasil, e quando descobre, o pouco de informação que tem por lá é uma informação que não condiz com o Brasil de 2021. Exaltam-se florestas, que a gente está destruindo, a belezas naturais, que a gente também vem tratando muito mal, os rios da Amazônia e os povos originários, que o governo Bolsonaro tem tido muito pouco cuidado", afirmou.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.