PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Eduardo Bolsonaro ataca Fiat por posicionamento no caso Maurício Souza

24.fev.2021 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), durante sessão na Câmara - Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
24.fev.2021 - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), durante sessão na Câmara Imagem: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Colaboração para o UOL

28/10/2021 20h56

O deputado federal Eduardo Bolsonaro criticou hoje o posicionamento da fabricante de carros Fiat depois de a montadora cobrar medidas do Minas Tênis Clube sobre o jogador de vôlei Maurício Souza. O atleta foi demitido ontem do clube por fazer publicações homofóbicas em suas redes sociais.

"Repetem o erro do Carrefour ao achar que a patrulha ideológica busca justiça e uma sociedade melhor. O objetivo desse pessoal é a aniquilação de seus opositores, a ignorância é apenas o meio. Fiat está compactuando com esta perseguição ideológica deliberada", disse o deputado, em seu perfil no Twitter. A Fiat não quis se pronunciar sobre a fala de Eduardo Bolsonaro.

Na quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro, pai de Eduardo, também havia se manifestado sobre o caso. "Impressionante, né? Tudo é homofobia, tudo é feminismo", disse Bolsonaro ao saber do afastamento do jogador, enquanto aguardava o início de uma entrevista ao canal Jovem Pan News.

Maurício publicou ontem um vídeo em que se desculpa por suas falas. "Eu vim aqui para pedir desculpas a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião", afirmou.

Entenda o caso

Desde o Dia das Crianças, Maurício tem publicado mensagens de caráter homofóbicas em suas redes sociais em referência ao anúncio da DC Comics sobre o atual Super-Homem se descobrir bissexual nas próximas edições dos quadrinhos.

"Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", disse Maurício.

A publicação de Maurício teve reação de Douglas Souza, companheiro de Maurício na seleção brasileira de vôlei e homossexual declarado. "Engraçado que eu não 'virei heterossexual' vendo os super-heróis homens beijando mulheres. Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para sua heterossexualidade frágil. Vai ter beijo sim. Obrigado DC por pensar em representar todos nós e não só uma parte", escreveu Douglas.

No primeiro momento, o clube mineiro informou que respeita a opinião de cada atleta, mas que não aceita manifestações homofóbicas de jogadores do clube.

"O Clube está ciente do posicionamento público do atleta Maurício Souza, do Fiat/Gerdau/Minas. Todos os atletas federados à agremiação têm liberdade para se expressar livremente em suas redes sociais. O Clube é apartidário, apolítico e preocupa-se com a inclusão, diversidade e demais causas sociais. Não aceitamos manifestações homofóbicas, racistas ou qualquer manifestação que fira a lei", diz a nota do clube.

Mas ontem, o clube decidiu rescindir o contrato do jogador, conforme informou nas redes sociais, sem explicar razões ou de que forma se dará a dispensa.

Política