PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

PSDB: 32 filiados de estados aliados a Leite não poderão votar em prévias

O governador de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento no Palácio dos Bandeirantes - Marcello Fim/Ofotográfico/Folhapress
O governador de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, durante evento no Palácio dos Bandeirantes Imagem: Marcello Fim/Ofotográfico/Folhapress

Do UOL*, em São Paulo

03/11/2021 21h56Atualizada em 03/11/2021 21h59

A comissão executiva nacional do PSDB decidiu hoje, por unanimidade, barrar 32 filiados ao PSDB de estados apoiadores do governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite de votar nas prévias presidenciais do partido. A resolução acontece após o mesmo acontecer com 92 prefeitos e vices de São Paulo, estado do adversário de Leite, o governador João Doria.

A proibição é pelo mesmo motivo: todos os participantes deveriam estar inscritos no sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) até o final de maio deste ano. A decisão afeta filiados sem mandato dos estados da Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O presidente nacional do partido, Bruno Araújo, afirmou que como essa é a primeira vez que o processo acontece, é natural que haja questionamentos. "As prévias do PSDB são um acontecimento inédito no Brasil. Por isso, é natural que ocorram questionamentos em relação a todas candidaturas, sobretudo no processo de construção e entendimento do regulamento. O fundamental é a boa-fé de todos que estão imbuídos na construção do fortalecimento do partido na contribuição de alternativas saudáveis para o país", disse em nota.

Já o presidente do diretório paulista, Marco Vinholi, afirmou que a decisão mais recente restaura a isonomia do procedimento.

"Por dias os aliados de Eduardo Leite criaram a falsa narrativa de que houve fraude no procedimento de filiação realizado por São Paulo. Apresentamos oficialmente ao partido que o mesmo procedimento foi utilizado por aqueles que nos acusavam, em números muito maiores", declarou. "Com a decisão se pacífica a verdade e a isonomia no processo eleitoral. Vamos ao voto!".

Ligados ao governador gaúcho, os diretórios tucanos de Minas, Rio Grande do Sul, Ceará e Bahia apresentaram no dia 21 de outubro uma representação à Comissão Executiva Nacional do PSDB por suspeita de fraude na inscrição de eleitores paulistas. Na ocasião, o diretório estadual do PSDB em São Paulo rebateu as acusações dizendo "repudiar ilações irresponsáveis que fogem da disputa eleitoral". Na semana passada, Doria negou irregularidades.

As prévias do PSDB estão previstas para acontecer em novembro deste ano. O procedimento irá escolher qual será o candidato do partido à Presidência em 2022.

*Com Estadão Conteúdo

Política