PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

MP junto ao TCU pede quebra de sigilo de salário de Moro em consultoria

Sergio Moro nega que tenha atual em prol de empresas investigadas pela Lava Jato - Reprodução/YouTube
Sergio Moro nega que tenha atual em prol de empresas investigadas pela Lava Jato Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 19h49Atualizada em 25/01/2022 19h49

O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) encaminhou um pedido para que o ministro do Tribunal, Bruno Dantas, retire o sigilo que impede a divulgação do salário do ex-juiz Sergio Moro no período em que atuou na consultoria Alvares & Marsal, especializada em recuperações financeiras de empresas e que prestou serviços a denunciadas na Operação Lava Jato.

A companhia contratou Moro após sua saída do Ministério da Justiça do governo Bolsonaro.

A Alvarez & Marsal recebeu ao menos R$ 65,1 milhões de empresas envolvidas na operação Lava Jato. Esse valor é 78% de todo o faturamento por administração judicial que a companhia alega ter tido de 2013 até o ano passado.

"Venho solicitar e propor a Vossa Excelência que, na qualidade de relator, adote medidas junto ao Sr. Sergio Moro, ao Banco Central do Brasil (Bacen) e ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) visando obter toda documentação relativa ao rompimento do vínculo de prestação de serviços do Sr. Sergio Moro junto à empresa Alvares & Marsal", escreveu o procurador Lucas Furtado no pedido a Bruno Dantas.

Na visão do procurador, a quebra do sigilo do salário do ex-juiz é importante para a identificação se houve ou não conflito de interesses. "há anecessidade de se conhecer toda documentação relativa ao rompimento do vínculo de prestação de serviços entre o ex-juiz Sergio Moro e a empresa Alvares & Marsal, visto o possível conflito de interesses da atuação do ex magistrado quando consultor na administradora da recuperação judicial do grupo de empresas condenadas pela Lava-Jato".

Moro nega conflito de interesse

Em entrevista ao Flow podcast ontem, Moro disse hoje que não tem medo de "cara feia" e que está tranquilo em relação a qualquer investigação que façam sobre ele. Em relação ao seu contrato com a Alvarez & Marsal, o ex-juiz federal e ex-ministro do governo Bolsonaro garantiu que nunca atuou em prol de empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

"Fui trabalhar honestamente porque não enriqueci no serviço público, precisava ganhar dinheiro. E aí recebia pagamento por um serviço que eu prestava. Jamais prestei serviço para empresa envolvida na Lava Jato. Quem fala isso mente", disse, em participação ao vivo no Flow Podcast.

Moro garantiu que, mesmo que o sigilo do seu contrato com a empresa estrangeira seja quebrado "não vão provar nada, porque não fiz nada errado".

Política