PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Deputados do PT cobram punição de bolsonarista que atirou em sessão virtual

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 14h53

Deputados estaduais do PT do Mato Grosso do Sul aproveitaram a sessão ordinária da Assembleia Legislativa na manhã de hoje para repreender a atitude do colega João Henrique Catan (PL) que ontem disparou em um alvo durante uma sessão virtual. Os petistas cobraram que a mesa diretora tome providências contra João Henrique.

Logo no início da sessão, Amarildo Cruz pediu a palavra para tratar do caso de ontem. Ele condenou a postura do deputado bolsonarista e disse que seu ato era uma forma de ameaça. Amarildo também cobrou que outros deputados se posicionassem sobre o tema.

Na sequência, Pedro Kemp defendeu que além do posicionamento de outros parlamentares, era necessário que a corregedoria da Casa investigasse a atitude de João Henrique, argumentando que ele quebrou o decoro parlamentar, o que foi endossado por Amarildo Cruz.

Não podemos banalizar o Parlamento, foi quebrada a liturgia do nosso cargo e desrespeitada a população.
Pedro Kemp (PT), deputado estadual no Mato Grosso do Sul

Pouco depois, o próprio João Henrique Catan assumiu a tribuna para defender sua manifestação. Ele afirmou que estava apenas demonstrando um esporte com o qual se identifica. "A Constituição Federal estabelece a competência para legislar sobre o desporto, que eu, em sessão remota, estava demonstrando, como muitos parlamentares já fizeram em outros segmentos que participam", disse.

Catan não se opôs a ser investigado, mas atacou os deputados petistas, dizendo que eles defendem o comunismo.

"Eu quero dizer aqui que realmente eu acho que seria necessário a mesa tomar alguma providência e avaliar. Só que eu gostaria de falar, e eu acho que deve ser investigado, atos que eu nunca cometi", afirmou. "Eu só estou dizendo que quando membros do partido dos trabalhadores vêm aqui se sentir ofendidos porque o cidadão tem o direito legítimo de portar arma de fogo é que na verdade essas pessoas querem implantar uma cultura comunista", completou.

Entenda o caso

O deputado João Henrique Catan participou ontem remotamente da sessão ordinária da ALEMS (Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul), que vem acontecendo de forma híbrida. Durante a votação de um projeto de lei que reconhece o risco da atividade de atirador desportivo, João Henrique disparou vários tiros em um alvo.

Ao anunciar seu voto, ele, que estava em um estande de tiro, afirmou que os disparos eram uma "advertência ao comunismo". "Esse projeto é um tiro de advertência no comunismo e na mão leve que assaltou o país. Por isso, uma salva de tiros sim", disse, diparando em uma imagem com uma foice e martelo.

O UOL entrou em contato com a ALEMS e com o deputado João Henrique, mas ainda não obteve resposta.

Política