PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

MPMG investiga vereador bolsonarista por expor aluna trans em vídeo

O vereador Nikolas Ferreira em entrevista a podcast - Reprodução/YouTube
O vereador Nikolas Ferreira em entrevista a podcast Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

05/07/2022 21h41

O MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) abriu um inquérito contra o vereador Nikolas Ferreira (PL-MG), ferrenho apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), por um conteúdo publicado em seu canal no YouTube, no qual o político mostra um vídeo que seria de uma aluna trans utilizando o banheiro feminino de uma escola.

O pedido de investigação foi protocolado pelo Coordenador da Aliança Nacional LGBTI em Minas Gerais, Gregory Rodrigues, e as vereadoras Bella Gonçalves (PSOL-MG) e Iza Lourença (PSOL-MG).

Em contato com o UOL, Gregory afirmou que espera por "punição exemplar" do vereador: "Não podemos mais tolerar que discursos de ódio sejam confundidos com liberdade de expressão".

"Nos acusam de tentar destruir as famílias, doutrinar e sexualizar crianças, quando os que nos acusam é que tentam impor sua ideologia à toda sociedade", completou.

A representação acusa o vereador de "expor a adolescente pela publicação do vídeo, tecer críticas ao seu direito de uso do banheiro e criticar normas que permitem o uso dos banheiros conforme a identidade de gênero", além de incitar "posicionamentos contrários à garantia dos direitos da população transgênera".

A solicitação da Aliança LGBTI e das vereadoras foi acatada pelo promotor Allender Barreto Lima da Silva, da CCRAD (Coordenadoria de Combate ao Racismo e Todas as Outras Formas de Discriminação), que instaurou o procedimento de forma imediata.

Ao longo do vídeo, Nikolas indica que a adolescente deve ter aproximadamente 15 ou 16 anos e a chama de "menino" apesar de ela se identificar no feminino. O vereador também teria feito "propaganda contrária" à escola por permitir que a aluna utilizasse o banheiro. Segundo ele, a estudante foi confrontada pela irmã dele, que é da mesma instituição de ensino.

"Tire seu filho desse colégio. Não preciso nem falar que dentro da sala de aula, com relação a matéria de história, ocorre doutrinação. Travesti no banheiro da escola da minha irmã", afirma Nikolas no vídeo publicado.

Política