Conteúdo publicado há 6 meses

Madeleine: Bolsonaro cede extratos para usar discurso da 'ditadura da toga'

A comentarista do UOL News Madeleine Lacsko disse no programa que a entrega dos extratos bancários do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao STF (Supremo Tribunal Federal) é "estratégia de defesa" e "narrativa" para os seguidores dele.

A decisão de enviar voluntariamente os extratos ocorre uma semana depois da quebra de seu sigilo bancário autorizada pelo STF na investigação sobre o recebimento e venda de joias.

Como estratégia de defesa, a linha que ele terá que seguir agora vai ser essa de que não tinha nada de errado em vender as joias, não tem mais como seguir a linha de que ele não sabia e não tinha nada a ver. Essa aí acabou, já tem o batom na cueca.

O que ele faz entregando esses extratos? 'Olha, estou de boa, à vontade, vamos com calma'. É um movimento natural de todo advogado de defesa.

Para a militância dele, o que ele vai falar? 'Olha lá, ditadura da toga, perseguição. Dei o extrato e mesmo assim quiseram quebrar o meu sigilo'.

Governo Lula precisa resolver se fica com militares ou PF, analisa Kotscho

O comentarista do UOL News Ricardo Kotscho analisou a notícia de que o tenente-coronel André Luis Cruz Correia, que fazia a segurança do presidente Lula (PT), participava de um grupo de WhatsApp que defendia um golpe de Estado.

Para ele, a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e a GSI (Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República) devem examinar os nomes que vão fazer a segurança do presidente da República.

Continua após a publicidade

Está virando novela neste governo: se a segurança presidencial deve ser civil ou militar, se deve ficar com a Polícia Federal ou Exército, Aeronáutica ou Marinha.

Lula, com aquele jeitão dele de sempre, resolveu empurrar com a barriga e dividir ao meio. A segurança é meio militar e meio civil.

Todo mundo que está lá, foi levado pelo Augusto Heleno, que estava sempre junto com Bolsonaro. Foi ele que contratou e muita gente da equipe dele continua lá. Isso tinha que ser resolvido de uma vez por todas: ou fica com os militares, democráticos e que não sejam golpistas, ou fica com a Polícia Federal.

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em três edições: às 8h, às 12h com apresentação de Fabíola Cidral e às 18h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: de segunda a sexta, às 8h, às 12h e 18h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Veja a íntegra do programa:

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora