Conteúdo publicado há 6 meses

'Brasil não poupará esforços para evitar a escalada do conflito', diz Lula

O presidente Lula afirmou neste sábado (7) que o Brasil não poupará esforços para evitar a escalada do conflito em Israel. Uma ofensiva contra o país deixou mais de 100 mortos e ao menos 779 pessoas feridas. O grupo islâmico Hamas assumiu a autoria do ataque.

O que aconteceu

O presidente disse que o Brasil atuará para evitar o aumento do conflito. "O Brasil não poupará esforços para evitar a escalada do conflito, inclusive no exercício da Presidência do Conselho de Segurança da ONU", escreveu Lula em uma rede social.

Lula pediu que a comunidade internacional trabalhe para a resolução do conflito. "Conclamo a comunidade internacional a trabalhar para que se retomem imediatamente negociações que conduzam a uma solução ao conflito que garanta a existência de um Estado Palestino economicamente viável, convivendo pacificamente com Israel dentro de fronteiras seguras para ambos os lados."

O presidente também manifestou solidariedade às vítimas e familiares de pessoas atingidas pelos ataques. "Fiquei chocado com os ataques terroristas realizados hoje contra civis em Israel, que causaram numerosas vítimas. Ao expressar minhas condolências aos familiares das vítimas, reafirmo meu repúdio ao terrorismo em qualquer de suas formas."

Biden condena ataque

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também condenou os ataques em Israel. Ele disse que conversou com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, sobre os ataques. Biden disse que ofereceu apoio ao país e manifestou solidariedade às famílias das vítimas.

Biden escreveu por meio das redes sociais que falou com Netanyahu sobre os ataques do grupo Hamas. "Hoje conversei com @Israel PM sobre os terríveis ataques terroristas do Hamas em Israel."

O presidente dos Estados Unidos disse que ofereceu apoio ao país. "Reiterei o meu compromisso inabalável com a segurança de Israel. @FLOTUS [Jill Biden] e eu expressamos as nossas mais sinceras condolências às famílias que perderam entes queridos."

Continua após a publicidade

"Nunca há justificativa para o terrorismo", disse Adrienne Watson, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca. "Os EUA condenam inequivocamente os ataques não provocados dos terroristas do Hamas contra civis israelitas", afirmou Watson, em nota.

'Estamos em guerra', diz Netanyahu

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que seu país está em guerra contra o Hamas após o ataque do grupo.

"Estamos em guerra e venceremos", disse o premiê israelense em pronunciamento publicado nas redes sociais. "O inimigo pagará um preço que nunca conheceu", afirmou. Netanyahu acrescentou que também decidiu convocar reservistas e pediu aos cidadãos israelenses que sigam as instruções de segurança.

Este é o incidente mais grave desde que Israel e o Hamas travaram uma guerra de 10 dias em 2021.

Deixe seu comentário

Só para assinantes