Conteúdo publicado há 1 mês

Allan dos Santos tentou ligar em live para Moraes, diz relatório sobre o X

O blogueiro Allan dos Santos tentou ligar para o celular do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), segundo relatório divulgado por deputados americanos.

O que aconteceu

Allan Santos é investigado em dois inquéritos no STF, o das fake news e o das milícias digitais antidemocráticas. O blogueiro teria criado um perfil nas redes sociais e publicado um vídeo no qual realiza uma ligação telefônica, sem sucesso, e usa palavras ofensivas contra Alexandre de Moraes.

Informação consta em um relatório sobre a suposta censura do governo brasileiro ao X (antigo Twitter) e a outras redes sociais. O documento inclui 88 decisões do STF e do TSE determinando a retirada de perfis das plataformas. Muitas delas foram tomadas por Moraes em processos que tramitam sob sigilo na Suprema Corte.

Paralelamente, a AEED [Assessoria Especial de Enfrentamento a Desinformação]/TSE [Tribunal Superior Eleitoral] informa a localização de vídeo publicado pelo blogueiro foragido Allan dos Santos, em que, a par de atacar Sua Excelência por diversas vezes, com palavras agressivas e de ordem, realiza uma ligação telefonica para o Min. Alexandre de Moraes, deixando aparecer os correspondentes números, em diversas oportunidades. Trecho do documento divulgado por políticos americanos

Fora do Brasil, Allan dos Santos tem burlado sucessivamente a proibição do STF com criação de novos perfis. Recentemente, ele criou a 40ª conta no Instagram, e até uma conta na rede social OnlyFans - plataforma para produtores de conteúdo adulto. O valor para acessar os conteúdos era de $ 4,75 (cerca de R$ 23,60) por mês. No final de março, porém, Santos informou que foi "banido do OnlyFans".

Em outubro de 2021, o ministro Alexandre de Moraes decretou a prisão preventiva do bolsonarista. Ele era investigado pela Polícia Federal no caso das milícias digitais, aberto para desmontar um grupo organizado que atenta contra a democracia. Hoje, ele é considerado um foragido da Justiça.

Relatório: "Campanha de censura no Brasil"

Deputados do Partido Republicano apontam para campanha de censura do Brasil. Eles argumentam que o "governo brasileiro" estaria "tentando forçar o X e outras empresas de redes sociais a censurar mais de 300 contas, incluindo as de Jair Messias Bolsonaro, a do senador Marcos do Val (Podemos-ES), e Paulo Figueiredo, jornalista brasileiro". No entanto, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) continua com seus perfis ativos nas principais redes sociais.

Alguns dos perfis derrubados por ordem de Alexandre de Moraes já são conhecidos. É o caso de perfis ligados ao empresário Luciano Hang, das Lojas Havan; dos blogueiros Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio; do ex-deputado federal cassado Daniel Silveira; e do youtuber Monark; além do ex-deputado federal Roberto Jefferson.

Continua após a publicidade

Em nota enviada ao UOL, o STF informou que o vazamento não se trata das decisões fundamentadas que determinaram a retirada de conteúdos ou perfis, e sim dos ofícios enviados às plataformas para cumprimento da decisão.

Fazendo uma comparação, para compreensão de todos, é como se tivessem divulgado o mandado de prisão (e não a decisão que fundamentou a prisão) ou o ofício para cumprimento do bloqueio de uma conta (e não a decisão que fundamentou o bloqueio). Todas as decisões tomadas pelo STF são fundamentadas, como prevê a Constituição, e as partes, as pessoas afetadas, têm acesso à fundamentação. Nota divulgada pelo STF

Deixe seu comentário

Só para assinantes