Conteúdo publicado há 23 dias

Após virar ré, Zambelli cita Jesus: 'Bem-aventurado quem sofre perseguição'

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) citou uma passagem bíblica em que Jesus chama de "bem-aventurados" os que sofrem perseguição. A publicação no X faz referência ao fato de que ontem ela virou ré no STF por falsidade ideológica.

O que aconteceu

Horas após virar ré, Zambelli publicou uma frase de Jesus Cristo, do Evangelho de Mateus. "Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus", começa a passagem. "Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa."

Reação dos seguidores se dividiu. Parte dos apoiadores desejou força à deputada, enquanto outros ironizaram. "Eu amo a escola 'Michele Bolsonaro' de postar versículo quando dá ruim", disse um deles. "Jesus te ama e ama a nação, força a todos", disse outro.

STF foi unânime

Delgatti diz que foi contratado por Zambelli para espionar Alexandre de Moraes, inserir documento falso em sistema da Justiça e tentar invadir urna eletrônica. Ambos se tornaram réus no STF. Foto: Divulgação
Delgatti diz que foi contratado por Zambelli para espionar Alexandre de Moraes, inserir documento falso em sistema da Justiça e tentar invadir urna eletrônica. Ambos se tornaram réus no STF. Foto: Divulgação Imagem: Divulgação

A decisão da Primeira Turma do STF foi unânime. Zambelli e o hacker Walter Delgatti Neto serão julgados pelo STF pela invasão ao sistema eletrônico do CNJ e falsidade ideológica.

Supostamente a mando da deputada, o hacker acessou o sistema do CNJ, em janeiro de 2023, e inseriu dados falsos. O mais grave foi um mandado de prisão contra o ministro Alexandre de Moraes. Delgatti confessou a invasão e apontou Zambelli como mandante: ela teria pago R$ 40 mil pelo serviço. Ela nega.

Moraes, que relata o caso, votou para receber a denúncia e foi seguido pelos outros ministros: Cármen Lúcia, Cristiano Zanin, Flávio Dino e Luiz Fux.

Continua após a publicidade

Moraes argumentou que o fato da investigação incluir um mandado falso contra ele não o impede de relatar. "Os crimes são contra a instituição Poder Judiciário, não há nenhum crime imputado a mim como vítima", disse.

O ministro também disse que a própria Zambelli confessou o crime de forma indireta.

[Ela] Postou nas redes sociais uma confissão que estava com quem hackeou 200 autoridades.
Alexandre de Moraes, do STF

Investigadores também encontraram com Zambelli um arquivo com o mandado falso contra Moraes. O documento havia sido gerado uma hora antes por Delgatti, o que comprovaria a relação entre os dois.

Deixe seu comentário

Só para assinantes