OpiniãoPolítica

Bilenky: Pablo Marçal imita Bolsonaro de 2018, mas sem esconder que é rico

O pré-candidato a prefeito de São Paulo Pablo Marçal (PRTB-SP) imita o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de 2018, mas sem esconder que é rico, afirmou a colunista do UOL Thais Bilenky durante participação no UOL News 2ª Edição desta quarta-feira (10).

Marçal foi entrevistado na sabatina UOL/Folha realizada hoje e disse que não quer disputar o comando da cidade para "entrar no sistema".

Ele fez um discurso absolutamente do outsider. Ele emulou o discurso do Bolsonaro em 2018 que chegou contra tudo e contra todos. [Marçal] Bateu frontalmente na mídia, numa postura que também lembra a do Bolsonaro na primeira campanha, que era aquela postura de desafiar o jornalista na frente dele, que tava entrevistando ele. Para representar toda essa afronta ao sistema ao vivo e a cores para quem tiver assistindo. Thais Bilenky, colunista do UOL

Ele fez isso assim fartamente. Bateu na elite intelectual, no establishment político: 'todo mundo que tá aí não serve, eu tô vindo de fora porque eu prosperei'. Ele se apresenta como essa história de quem deu certo, portanto, vai poder replicar o modelo da vida privada na iniciativa pública. Que é totalmente diferente, essa comparação não se aplica, mas ele usa esse discurso. Thais Bilenky, colunista do UOL

Bilenky pontua os pontos em que Marçal diverge do ex-presidente, quem já declarou apoio nas eleições de 2022 e já pediu conselho.

'O que a lei não vetar, eu vou fazer', disse ele. É muito parecido com o Bolsonaro, mas com uma diferença que é fundamental, que é crucial: se apresentar como a figura que prosperou e que usufrui dos privilégios de quem é rico. Ele fala [sobre] o Patek Philippe — relógio super valioso que o Bolsonaro ganhou das Arábias, tentou se desfazer dele, enfim, todo esse imbróglio das joias doadas pela Arábia Saudita. [Marçal] Falou: 'eu tenho o meu Patek Philippe, eu uso ele, Bolsonaro não usa porque ele não liga para essas coisas'. Thais Bilenky, colunista do UOL

Ele se apresenta com o cabelo todo engomado, uma imagem impecável. Tem essa diferença com a imagem da extrema direita que até esse ano agora de 2024 era mais comum da gente ver, tanto no Brasil como no mundo, de desleixo. Do Boris Johnson com aquele cabelo todo desgrenhado ao Milei na Argentina, ao Bolsonaro aqui, que são figuras que têm essa aparência mais desleixada para comunicar alguma coisa com isso. Thais Bilenky, colunista do UOL

O Marçal se apresenta de outro jeito e tem muito mais a ver com o Bardella na França do que com as referências que já chegaram ao poder. Ele faz essa transição do outsider que deu certo e com um recado muito claro: eu fiquei rico, você também quer ficar, vota em mim que eu te ajudo. Basicamente é isso que ele está querendo dizer. É uma promessa inconsequente. Thais Bilenky, colunista do UOL

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Continua após a publicidade

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes