Topo

Alvo de processos, Purdue Pharma vai declarar falência para enfrentar a crise dos opioides nos EUA

Frasco de opióides produzido pela Purdue Pharma - AP
Frasco de opióides produzido pela Purdue Pharma Imagem: AP

Em Nova York

16/09/2019 08h00

A Purdue Pharma vai declarar falência, uma decisão que faz parte de um acordo com o qual a empresa espera proporcionar mais de US$ 10 bilhões para enfrentar a crise dos opioides, informou o grupo farmacêutico em um comunicado.

A empresa, cujo analgésico OxyContin é apontado como o culpado por grande parte da epidemia de uso de opioides nos Estados Unidos, enfrenta milhares de processos em tribunais estaduais e federais.

O acordo, que precisa da aprovação da justiça, contribuirá com o valor total da Purdue para um organismo criado em benefício dos demandantes e do povo americano.

O presidente da Purdue, Steve Miller, afirmou que o acordo "proporcionará bilhões de dólares e recursos críticos às comunidades de todo o país que tentam enfrentar a crise dos opioides".

A empresa explicou que solicitou a medida sob o Capítulo 11 do Código de Falência dos Estados Unidos. A diretoria da nova empresa seria selecionada pelos demandantes e aprovada pelo Tribunal de Falências.

Miller disse que a reestruturação evitará "gastar centenas de milhões de dólares e anos de litígios".

Como parte do acordo, a empresa informou que contribuirá com medicamentos, sem ou de baixo custo, como o nalmefeno e a naloxona, para o tratamento de usuários de opioides.

Além de ceder o controle da Purdue, a bilionária família Sackler contribuirá com três bilhões de dólares de sua fortuna, mas o valor pode aumentar no futuro.

Mais Saúde