PUBLICIDADE
Topo

Inglaterra lança seu sistema de rastreamento do coronavírus

10.mai.2020 - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, esclarece a próxima fase de relaxamento do lockdown no país - Divulgação/10 Downing Street via Getty Images
10.mai.2020 - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, esclarece a próxima fase de relaxamento do lockdown no país Imagem: Divulgação/10 Downing Street via Getty Images

27/05/2020 14h57

O governo britânico anunciou hoje o lançamento na Inglaterra de um sistema para rastrear as pessoas infectadas com coronavírus e detectar aqueles a quem eles podem ter transmitido a doença, como uma medida para permitir um desconfinamento progressivo.

Esse dispositivo será a base da estratégia britânica para flexibilizar o confinamento em vigor há mais de dois meses. O Reino Unido é o segundo país mais afetado do mundo, atrás dos Estados Unidos, com 37.460 mortes por covid-19 confirmadas até esta quarta-feira, que chega a mais de 46.000 se forem incluídos os casos suspeitos.

Na quinta-feira, 25.000 pessoas especialmente contratadas e treinadas para o trabalho garantirão a operação que "permitirá identificar, conter e controlar o coronavírus", anunciou o governo em comunicado.

Esses "rastreadores" poderão comprovar os contatos de "10.000 casos por dia", uma capacidade que pode aumentar "se for necessário", destacou.

A partir de quinta-feira, qualquer um que testar positivo para a covid-19 deverá informar suas interações recentes às equipes do serviço de saúde pública.

"Estão incluídos membros de sua casa, pessoas com as quais teve contato direto ou com as quais esteve a uma distância de menos de dois metros durante mais de 15 minutos", explicou o executivo.

As pessoas que tiverem contato com um caso positivo deverão se isolar por 14 dias, independentemente de apresentarem sintomas ou não. Ao suspender progressivamente o confinamento imposto em 23 de março, as escolas primárias reabrirão na Inglaterra no início de junho e se espera que os comércios não-alimentícios reabram em meados do mesmo mês.

O primeiro-ministro Boris Johnson, muito criticado pela sua gestão da pandemia, prometeu em 20 de maio que o Reino Unido contaria com um sistema de rastreamento eficaz até 1 de junho.

O sistema deve contar também com o apoio de um aplicativo de celular que está sendo testado na ilha britânica de Wight e que deve se estender a nível nacional em uma data ainda a ser definida.

Coronavírus