PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Casal com suspeita de coronavírus é detido após fugir de hospital no RS

Divulgação/PRF
Imagem: Divulgação/PRF

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

18/03/2020 14h28

Um casal catarinense com sintomas de coronavírus foi detido na noite de ontem após fugir do Hospital Ivan Goulart, em São Borja, na fronteira do Rio Grande do Sul com a Argentina. Segundo a prefeitura, o homem de 44 anos e a mulher de 39 anos são de Jaraguá do Sul (SC) e retornavam de caminhão do Chile com um carregamento de peixes.

Há dois dias o casal tentava ingressar no Brasil, mas o veículo em que estavam ficou retido na aduana devido ao fechamento das fronteiras. Em nota, a prefeitura informou que o homem apresentou febre e problemas respiratórios no momento que aguardava a liberação dos documentos. A mulher também começou a passar mal. Os dois foram levados para o hospital, onde foi coletado material para análise. Eles chegaram a ficar isolados em uma ala, mas por volta das 19h os funcionários notaram que haviam fugido.

A Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram avisadas e passaram a fazer buscas. Segundo a PRF, o casal havia fugido do hospital de táxi e voltou para o posto de combustíveis às margens da BR-285, onde estava o caminhão deles. Cerca de duas horas após a fuga, o homem e a mulher foram localizados no local pela PRF e admitiram a fuga.

Eles foram novamente levados ao hospital pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) com apoio dos policiais. Segundo a PRF, o casal responderá pelo crime de infringir determinação do poder público para impedir propagação de doença contagiosa. Para esse crime, o Código Penal prevê prisão de um mês a um ano e ainda multa.

O material coletado foi encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), mas o resultado ainda não foi divulgado. Os dois devem ser transferidos para Jaraguá do Sul, onde vão fazer o isolamento domiciliar. Procurado pela reportagem, o hospital ainda não se manifestou sobre como teria ocorrido a fuga.

Conforme o delegado Marcos Vianna, a ocorrência foi registrada na delegacia local, porém o homem e a mulher não foram ouvidos pelos policiais, já que foram levados diretamente ao hospital. Eles seguem internados. "(Estão) aguardando que o Estado do Rio Grande do Sul providencie a remoção deles para a cidade de origem. Como eles não possuem residência aqui em São Borja, não é possível isolamento domiciliar", complementa.

Na madrugada de hoje a Justiça determinou que o governo estadual providencie em um prazo de 24 horas o transporte interestadual do casal para a cidade de origem em cumprimento ao protocolo de enfrentamento ao coronavírus. A medida atende pedido do Ministério Público. No despacho, foi autorizado o auxílio da Brigada Militar para "para garantir a integridade dos envolvidos e do próprio casal", segundo nota do Ministério Público. ,

Conforme o promotor responsável pela ação contra o casal Estado e Município, Fernando Gonzalez Tavares, esses protocolos vem do Ministério da Saúde e são replicados pelas Secretarias de Saúde do Estado e dos Municípios. "Se o casal tivesse residência em São Borja, talvez não precisasse internação hospitalar. A medida foi tomada porque eles, não sendo do município, iriam circular mesmo com a suspeita da contaminação, colocando em risco a si próprios e a toda a comunidade por onde passassem".

Coronavírus