PUBLICIDADE
Topo

"Sistema de saúde de Manaus já colapsou", diz prefeito Arthur Virgílio Neto

Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, defende isolamento social - Reprodução/Twitter/@Arthurvneto
Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, defende isolamento social Imagem: Reprodução/Twitter/@Arthurvneto

Do UOL, em São Paulo

06/04/2020 09h17

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), voltou a falar nesta segunda-feira que a rede de saúde do Estado do Amazonas entrou em colapso por conta do novo coronavírus e que o governo federal precisa agilizar a ajuda financeira para quem precisa.

"O sistema de saúde de Manaus já colapsou. Hoje literalmente não dormi", afirmou o prefeito em entrevista à CNN.

Virgílio reforçou que o governo federal tem que acelerar o repasse financeiro para as mãos dos necessitados, "sem vaidade, sem briga do presidente com Mandetta [ministro da saúde], sem histerismos."

"Ao mesmo tempo, nós temos que ter uma atividade muito forte do governo para manejar todos os seus poderes", complementou. Para ele, o governo do Estado também tem que agir com "todas as forças para aumentar, ampliar, a oferta de leitos UTI em Manaus."

O prefeito também criticou a flexibilização das medidas de isolamento social, defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro. Neste domingo, ele anunciou que vai cassar o alvará de funcionamento de comércios que insistirem em abrir durante as restrições de combate ao novo coronavírus.

"[Essa ideia de que] tem que sair, sustentar economia, isso é falso. Doente não trabalha", afirmou.

Para Virgílio, as pessoas que puderem devem ficar em casa, enfrentar as dificuldades que vão precisar passar (com a ajuda financeira do governo se necessário) e depois tudo vai se recuperar.

O Estado do Amazonas contabilizava até ontem 14 mortos pela covid-19 e 417 casos confirmados com o novo coronavírus.

Cuidados básicos para se proteger do coronavírus:

Coronavírus