PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Médico legista é 1° a contrair coronavírus de paciente morto, na Tailândia

O caso aumenta as preocupações de segurança com os trabalhadores de necrotérios e funerárias em meio à pandemia - Léo Ramos Chaves
O caso aumenta as preocupações de segurança com os trabalhadores de necrotérios e funerárias em meio à pandemia Imagem: Léo Ramos Chaves

Do UOL

13/04/2020 18h55

A Tailândia relatou o primeiro caso fatal de coronavírus transmitido de um paciente morto a um médico legista, de acordo com o BuzzFeed News.

O caso, segundo especialistas, aumenta as preocupações de segurança com os trabalhadores de necrotérios e funerárias em meio à pandemia global, que já matou quase 120 mil pessoas pelo mundo.

"Este é o primeiro relatório sobre infecção e morte por covid-19 entre médicos de uma unidade de Medicina Legal", que manipulam apenas cadáveres, disse estudo publicado ontem pelo Journal of Forensic and Legal Medicine.

Os autores da pesquisa, Won Sriwijitalai, do RVT Medical Center, e Viroj Wiwanitkit, da Universidade Médica Hainan da China, reforçam que não há dados sobre o número exato de cadáveres contaminados, já que o país não costuma fazer exames de coronavírus em pacientes mortos.

A patologista Angelique Corthals, da Faculdade de Justiça Criminal John Jay, na Universidade de Nova York, no entanto, acredita que é preciso rever os protocolos de higiene e segurança dos médicos que lidam com corpos: "Não apenas os médicos legistas, mas os técnicos do necrotério e as pessoas nas funerárias precisam tomar cuidados extras".

A Tailândia registra hoje 2.579 pessoas diagnosticadas com covid-19 — embora tenha sido um dos primeiros países a relatar infecções fora da China, o número é pequeno em comparação com os Estados Unidos, que têm 554.849 casos confirmados, e o Brasil, que tem 23.430 pacientes infectados, por exemplo.

A morte do médico que contraiu o vírus de um cadáver foi apenas o segundo caso de óbito por coronavírus entre profissionais da saúde na Tailândia.

Coronavírus