PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Secretário de SP vê isolamento menor e pico da covid-19 em maio na cidade

Capital já tem mortes confirmadas pelo coronavírus em todos os seus 96 distritos - Nelson Antoine/Estadão Conteúdo
Capital já tem mortes confirmadas pelo coronavírus em todos os seus 96 distritos Imagem: Nelson Antoine/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

17/04/2020 14h09

No mesmo dia em que a quarentena foi prorrogada até 10 de maio no estado de São Paulo, a capital da federação dá sinais de que vai sofrer ainda mais com o coronavírus nas próximas semanas. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, o isolamento social tem diminuído significativamente na cidade e o preço será cobrado com o pico da covid-19 no mês seguinte.

"Nós já temos óbitos em 96 distritos. Isso mostra que a doença alcançou o conjunto da cidade", disse hoje o secretário da pasta, Edson Aparecido dos Santos, em entrevista à Globonews. "Por isso é fundamental que a população continue no isolamento social, para que o sistema público aguente a pressão maior que deve acontecer agora no início de maio."

A cidade onde o primeiro caso da covid-19 foi confirmado no Brasil já tem quase 9.000 pessoas contaminadas com a doença, que fez 610 vítimas fatais. Os casos suspeitos chegam a quase 33 mil, e a pressão maior sobre o sistema público de saúde já pode ser comprovada nas periferias.

"Alguns hospitais, como o de Cidade Tiradentes e São Miguel (Paulista), estão com praticamente 98% da capacidade (de leitos) já ocupados", afirmou Edson. "Os hospitais de campanha têm sido muito importantes nesse sentido de aliviar a pressão dos hospitais da periferia", completou o secretário, lembrando as unidades temporárias montadas no Anhembi e no estádio do Pacaembu.

"Tivemos nesses sete, oito dias um volume de ocupação de enfermarias e UTIs bastante graves. Temos 19 hospitais, nove são só para a covid-19. Mas cerca de 65% dos leitos deles já estão ocupados", acrescentou o titular da Saúde no município.

Coronavírus