PUBLICIDADE
Topo

Apaixonado pela Portela, enfermeiro morre de covid-19 no Rio

Evandro Barbosa, enfermeiro que morreu de covid-19 no Rio - Arquivo pessoal
Evandro Barbosa, enfermeiro que morreu de covid-19 no Rio Imagem: Arquivo pessoal

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

21/04/2020 11h55

Evandro Barbosa, 55, foi mais um profissional infectado pelo novo coronavírus e que não resistiu à doença. Enfermeiro do Hospital Getúlio Vargas, localizado no bairro da Penha, na zona norte do Rio, ele atuava na linha de frente da unidade.

Evandro era apaixonado por Carnaval e principalmente pela Portela —tradicional escola de samba que desfila no Grupo Especial do Rio.

Ele teve passagens pela ala de passistas, pela tradicional ala coreografada Sambart e também desfilou como integrante de carro alegórico. Em 2020, Evandro marcou presença em uma das alas de comunidade da escola.

Menos de dois meses após o Carnaval, festa que era tão apaixonado, Evandro foi internado com sintomas da doença como febre, tosse e falta de ar, na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

Evandro chegou à unidade no dia 10 de abril e faleceu neste domingo (19). De acordo com uma amiga dele, Cecília Maria, durante a internação, o enfermeiro chegou a apresentar melhora no seu quadro de saúde, mas não o suficiente para retirarem a ventilação mecânica. Dias depois, houve piora e o enfermeiro faleceu.

Evandro completou 55 anos no dia 8 de março.

Evandro Barbosa corta bolo de aniversário decorado com o tema Portela - Arquivo pessoal
Evandro Barbosa corta bolo de aniversário decorado com o tema Portela
Imagem: Arquivo pessoal

Cecília descreveu o enfermeiro como uma pessoa alegre, contagiante e que distribuía sorrisos por aí.

"Era uma pessoa iluminada, extrovertida, engraçada. Uma pessoa que não desistia dos problemas alheios. Tinha muito orgulho de quem ele era. Agora, vai brilhar lá no céu", disse a amiga.

Na internet é possível encontrar diversas homenagens ao enfermeiro, como fez uma amiga de infância, Eliane Santanna,

"Desde adolescentes sempre fomos amigos, fizemos o 2°grau juntos, em seguida fizemos auxiliar de enfermagem, e ele continuou e formou-se em enfermeiro, excelente profissional, amava muito o que fazia, amava a vida (...) Você brilhou tanto, que sua luz não apagará jamais. O senhor Deus é nosso pastor e não nos faltará", publicou em uma rede social.

Outro amigo, Leonardo Marques, também se despediu pela internet.

"É meu amigo você não foi forte nessa batalha mas quem te conheceu sabia que você era um cara do bem, sempre sorrindo para todos disposto a ajudar todos inclusive eu. Você me ajudou muito, muito obrigado por tudo, cara. Vá com Deus, que Deus te receba de braços abertos e olhe e proteja todos nós lá de cima. Um anjo que está ao lado de deus Evandro Barbosa."

Evandro foi enterrado ontem à tarde no Cemitério do Caju, na zona norte do Rio, numa cerimônia restrita aos parentes.

Nas redes sociais, a Portela fez uma homenagem ao integrante da agremiação.

" (...) Evandro, que era enfermeiro dedicado no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, será sempre lembrado pelo amor à profissão, pelo sorriso largo e pela paixão pelo carnaval", publicou a escola na internet.

"O presidente Luis Carlos Magalhães, o vice-presidente Fábio Pavão e toda a diretoria da Portela se solidarizam com os familiares e amigos de Evandro Barbosa e reforçam a necessidade de que, neste momento de pandemia, a população siga as orientações das autoridades médicas", diz o texto.

Covid-19 no RJ

De acordo com o boletim sobre a doença de ontem, a Secretaria de Estado de Saúde registrava 4.899 casos confirmados da doença e 422 óbitos no Rio.

Outras 196 mortes no estado estão sendo investigadas. A capital Fluminense concentra o maior número de casos: 3.243 e 257 mortes.

Na semana passada, uma técnica de enfermagem da linha de frente do Hospital Ronaldo Gazolla -hospital de referência para o tratamento da doença— também morreu vítima de covid-19.

De acordo com um levantamento feito pelo Coren (Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro), até o momento, 548 profissionais da enfermagem tiveram sintomas suspeitos de covid-19, 31 foram testados e 19 tiveram o diagnóstico da doença confirmado. O órgão acompanha o avanço de covid-19 em profissionais que integram a enfermagem.

Coronavírus