PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

'Podemos enfrentar o pico do Everest', diz David Uip após isolamento cair

Coordenador do Centro de Contingência de Coronavírus, o infectologista David Uip - MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO
Coordenador do Centro de Contingência de Coronavírus, o infectologista David Uip Imagem: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 13h27

O chefe do Centro de Contingência no combate ao coronavírus em São Paulo, David Uip, disse hoje que a região metropolitana da capital pode enfrentar o "pico do Everest" caso a população não respeite o índice de 50% de isolamento social.

O infectologista se mostrou preocupado após a região metropolitana registrar uma taxa de 48% de isolamento pelo segundo dia consecutivo.

"Menor de 50% tem consequências graves e podemos enfrentar não uma montanha, mas pico do Everest. Esses dados não estão alterados. A posição acadêmica, observa dados diários e acompanha várias projeções. Quero deixar claro minha preocupação em meu nome com essa tendência. Precisamos voltar e ter compromisso com a sociedade", contou.

Em um relato pessoal, o infectologista disse que viu uma aglomeração de jovens em postos de gasolina, todos sem máscaras de proteção. O médico voltou a dizer que a falta de colaboração pode prejudicar as medidas adotadas para conter a pandemia.

"Estou muito preocupado. Além dos números, ontem, voltando do trabalho, me deparei com postos de gasolina com inúmeros, dezenas de jovens aglomerados, sem máscara, como se nada estivesse acontecendo. Isso é grave, não pode haver qualquer relaxamento na política de isolamento", afirmou. "Não vamos pagar essa conta amanhã ou depois, isso reflete nos números daqui a uma semana, duas. Tudo pode se perder por uma recém falta de colaboração da sociedade. O centro de referência vem se postando, e eu sou o porta-voz, estamos afirmando que consegue achatar a curta a partir de 50% de isolamento."

Coronavírus