PUBLICIDADE
Topo

Após piada com cloroquina, Bolsonaro lamenta mortes e fala em dias difíceis

Do UOL, em São Paulo

20/05/2020 07h35

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), postou nas redes sociais uma mensagem na qual lamenta as mortes em decorrência da covid-19 e fala em "dias difíceis". Ontem, o boletim do Ministério da Saúde apontou 1.179 óbitos em 24 horas por causa da doença, recorde no Brasil desde o início da pandemia.

A declaração ocorre depois de Bolsonaro receber críticas por fazer uma piada dizendo que "quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda toma Tubaína". Na mesma entrevista, em live com o jornalista Magno Martins, o presidente não fez menção ao recorde de mortes diárias no país.

"Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram. Hoje teremos novo protocolo sobre a cloroquina pelo Ministério da Saúde. Uma esperança, como relatado por muitos que a usaram", escreveu, ao lado de uma foto em que aparece na rampa do Palácio do Planalto durante ato a seu favor.

Na postagem, Bolsonaro ainda volta a tratar a cloroquina como esperança. O Governo Federal promete para hoje um novo protocolo para o uso do medicamento para combate da da covid-19.

O presidente quer que o remédio, que já pode ser usado em pacientes em estado grave de covid-19, seja também permitido para pacientes em estágio inicial da doença.

A cloroquina não tem comprovação científica de eficácia contra o coronavírus.

Coronavírus