PUBLICIDADE
Topo

Autoridades dos EUA acreditam que 20 milhões já contraíram novo coronavírus

25.jun.2020 - Trabalhadores da área de saúde da Universidade do Sul da Flórida realizam testes para covid-19 em Tampa (Flórida), nos EUA - Octavio Jones/Getty Images/AFP
25.jun.2020 - Trabalhadores da área de saúde da Universidade do Sul da Flórida realizam testes para covid-19 em Tampa (Flórida), nos EUA Imagem: Octavio Jones/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

25/06/2020 15h28

Autoridades americanas ouvidas sob condição de não terem os nomes divulgados acreditam que cerca de 20 milhões de americanos contraíram o novo coronavírus, diz reportagem da Associated Press. Milhões de pessoas podem ter sido infectadas sem nunca saber disso.

O número é quase dez vezes maior do que os 2,3 milhões de casos confirmados até agora. E representaria que cerca de 6% da população dos Estados Unidos, com 331 milhões de habitantes, pegaram o vírus.

A nova estimativa de número de casos é baseada em estudos do CDC (sigla para Centros de Combate e Prevenção de Doenças), principal entidade pública de saúde, com amostras de sangue coletadas em todo o país. Muitas infecções não foram detectadas nos primeiros testes, quando os suprimentos à disposição dos pesquisadores eram limitados e as autoridades federais priorizaram testes para quem apresentasse sintomas.

De acordo com informações já divulgadas pelo CDC, até 25% das pessoas infectadas podem não apresentar sintomas.

Funcionários do governo ouvidos pela reportagem não forneceram resultados completos de suas coletas de amostras de sangue, e vários especialistas independentes disseram que os métodos e locais de amostragem são essenciais para interpretar seu significado.

Thomas Tsai, pesquisador de políticas de saúde da Universidade de Harvard, disse que o número de 20 milhões parece razoável, mas "a maioria dessas estimativas existe em um intervalo" e é importante saber quão grande ele é.

"É difícil interpretar isso apenas a partir de um único número e sem o contexto para isso", como quais locais foram amostrados e se foi realmente uma fatia aleatória de uma população ou áreas de baixa ou alta prevalência, o que pode distorcer os resultados.

Vários estados americanos tiveram aumento preocupante de casos, nas últimas semanas, e sete deles tiveram mais de 10% dos testes realizados com resultado positivo para covid-19.

Enquanto alguns estados reabrem suas atividades após o período de quarentena, o governo federal diz que cabe aos governadores e autoridades locais determinar como responder aos picos de transmissão.

As equipes do CDC estariam trabalhando para rastrear novos surtos e reforçar medidas de proteção como distanciamento social e uso de máscaras em áreas atingidas e lembrar as populações vulneráveis a tomarem precauções extremas.

Os EUA estão testando cerca de 500 mil pacientes por dia. Em uma base per capita, a taxa dos EUA fica atrás da de vários outros países, incluindo Espanha, Austrália, Rússia e Islândia, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Não há consenso científico sobre a taxa de testes necessária para controlar o vírus. Mas muitos especialistas dizem que os EUA devem testar cerca de 1 milhão a 3 milhões de pessoas diariamente para capturar novos casos e evitar surtos.

O presidente Donald Trump, que se recusa a usar uma máscara facial em público, vem minimizando a ameaça da pandemia.

Coronavírus