PUBLICIDADE
Topo

Bióloga diz que teste de farmácia não serve para nada e gera subnotificação

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 22h51

Doutora em microbiologia pela USP (Universidade de São Paulo), Natalia Pasternak disse, em entrevista concedida ao programa "Roda Viva", da TV Cultura, na noite de hoje, que teste rápido para covid-19 comprado em farmácia "não serve para nada" e causa subnotificação de casos de coronavírus.

"Os testes sorológicos e principalmente os rápidos, vendidos em farmácia pelo preço inacessível para a maioria da população, não servem para nada. Então não comprem", aconselhou a pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e autora do livro 'Ciência no Cotidiano'.

"Tenho visto pessoas que compram nas farmácias e comemoram porque deu negativo, quando, na verdade, esse teste mede anticorpos —portanto, vai te dizer se você teve contato com o vírus no passado e desenvolveu anticorpos. Eles podem dar muito erro, tanto com testes de falso negativo quanto de falso positivo", acrescentou ela, que também é fundadora e primeira presidente do Instituto Questão de Ciência.

Durante a entrevista, Pasternak disse ainda que a realização de testes rápidos provoca a subnotificação da doença e piora o quadro. O ideal, segundo ela, seria a compra de testes do tipo RTPCR.

"É grave a gente não ter os testes de RTPCR disponíveis principalmente para profissionais de saúde para fazer diagnóstico. Esse é o teste que vai medir o material genético do vírus, vai dizer se o vírus está lá. Isso foi uma escolha do 'desgoverno federal', que não comprou os insumos e não distribuiu para os estados e municípios. Isso deveria ter sido feito pelo Ministério da Saúde. Então temos uma subnotificação, porque não se testa o suficiente."

No último mês, Natalia deu diversas declarações alertando para o risco do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19 e, com outros pesquisadores, assinou um documento contra a liberação do medicamento.

Coronavírus