PUBLICIDADE
Topo

Últimos pacientes recebem alta, e hospital do Pacaembu é fechado em SP

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 11h26Atualizada em 29/06/2020 14h44

O hospital de campanha do Pacaembu, em São Paulo, deu alta hoje aos seus dois últimos pacientes com covid-19 e encerrou oficialmente seu funcionamento durante a pandemia do novo coronavírus. Como todas as outras 1.219 pessoas que deixaram o local, os pacientes bateram um sino na porta e foram aplaudidos pelos profissionais de saúde, que formaram um corredor.

Nilza Dantas Batista, 61, não escondia a felicidade ao sair do hospital. Ela estava em tratamento para covid-19 desde 22 de maio. A doença agravou, e ela foi transferida para o Hospital Santa Catarina. Depois de melhorar, Nilza voltou para a unidade do Pacaembu para finalizar o tratamento.

A unidade de saúde será fechada porque há uma queda no número de internações e havia somente Nilza e Nelio di Moura Moyses, 57, no local. O hospital estava aberto desde 6 de abril. O custo no período de funcionamento foi de R$ 23 milhões.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), declarou que os números de covid-19 na cidade nas últimas quatro semanas revelam estabilização em alguns indicadores e redução em outros. Ele falou que não justificava manter aberto um espaço para atender poucas pessoas. O número de pacientes no hospital de campanha do Pacaembu há dias e está prevista a abertura de 180 leitos permanentes.

"A gente tem tido uma diminuição, ao longo das últimas quatro semanas, de pedidos de internação. Seja em leitos de UTI, seja em leitos de enfermagem. A gente está com a tranquilidade que não havia mais necessidade do hospital de campanha do Pacaembu", afirmou o prefeito.

O prefeito acrescentou que ontem a taxa de ocupação de leitos de UTI era de 53%. Covas disse que existe a possibilidade de aumentar a capacidade do hospital de campanha do Anhembi.

Questionado sobre o aumento diário no número de casos, Covas disse que o cenário não aponta para um agravamento na pandemia.

"Até agora não houve nenhum caso, nenhum fato ou nenhum dado que mostre qualquer mudança na curva aqui na cidade de São Paulo. Nós estamos colecionando já em quatro semanas ou estabilização, dependendo do índice, ou redução."

Covas citou os pedidos de internação em UTIs, que chegaranm a ser de 84 por dia. Ele disse que nas últimas 24 horas foram 11 solicitações de vagas em terapia intensiva para pacientes com covid-19. Mas o prefeito lembrou que a pandemia não chegou ao fim e que as pessoas precisam continuar tomando precauções.

O hospital esteve em funcionamento desde abril. Neste período, ocorreram três mortes no local.

Coronavírus