PUBLICIDADE
Topo

Com 88% de leitos de UTI ocupados, AL anuncia flexibilização em Maceió

Rede pública de saúde em Maceió está com 88% dos leitos de UTI ocupados - Sílvio Romero/Divulgação
Rede pública de saúde em Maceió está com 88% dos leitos de UTI ocupados Imagem: Sílvio Romero/Divulgação

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

30/06/2020 21h30

O governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), anunciou que Maceió (AL) está liberada, a partir de amanhã, para a fase laranja do plano de "distanciamento social controlado", que contém medidas de combate à pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19. Cidades do interior continuam na fase vermelha, com regras de funcionamento de serviços básicos por mais 15 dias.

O anúncio da flexibilização ocorre com ocupação de 88% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede pública de saúde em Maceió e 74% em hospitais do interior do estado.

A flexibilização ocorreu após oito dias de adiamento do plano de retomada gradual. No último dia 22, Renan Filho recuou ao retorno e informou que até hoje estaria analisando como a infecção do novo coronavírus iria se comportar no período. Empresários protestaram contra o recuo do governo do estado sobre a flexibilização. A Abrasel Alagoas (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) fez um alerta de colapso do setor, que já contabiliza 30% de demissões.

Dados da Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) apontam 54% dos leitos em UI (Unidade Intermediária) e 47% dos leitos clínicos em hospitais públicos de Maceió estão ocupados.

"Esses números são dinâmicos e estamos mantendo equilíbrio entre 70% e 80% de leitos com respirador, incluindo os leitos de Unidade Intermediária, nas Upas (Unidades de Pronto Atendimento", destacou o secretário de Saúde, Alexandre Ayres. Entretanto, ontem, o índice de ocupação dos leitos em Maceió chegou a 95%.

Na fase laranja, três setores da economia poderão funcionar na capital. Estão liberados a funcionar lojas com até 400m², salões de beleza, com 50% da capacidade, e igrejas e templos, com 30% da capacidade, todos seguindo as regras sanitárias. Uso de máscara facial, acesso a higienização das mãos e distanciamento continuam.

"A gente vai abrir Maceió e o interior vai seguir com as medidas de isolamento, pois vamos renovar o decreto por 15 dias até que apresente uma estabilização nos números. Vamos intensificar as fiscalizações nas cidades. Vale lembrar que as lojas liberadas são de rua. Shoppings e galerias continuam fechados", informou o governador.

O processo de retomada das atividades em Alagoas, de acordo com o governo do Estado, consiste em cinco fases: vermelha, laranja, amarela, azul e verde (quando tudo voltará ao normal).

No interior do estado, 74% dos leitos de UTI, 14% de UI e 54% de leitos clínicos estão ocupados na rede pública de saúde. Atualmente, 657 pessoas estão internadas em hospitais da rede pública em Alagoas. Este número corresponde 54% dos 1218 leitos disponíveis totais.

Entretanto, Maceió só poderá a avançar de fase com a finalização do decreto municipal, que determina funcionamento de apenas serviços essenciais, que terminará na próxima quinta-feira (2). O prefeito Rui Palmeira (PSDB) não esteve na coletiva, mas o governador Renan Filho informou que conversou com o prefeito de Maceió e ele não renovará o decreto.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado hoje, Alagoas registra 1.052 mortos por covid-19, 35.962 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, 27.502 casos recuperados e 2.797 casos em investigação. De ontem para hoje, ocorreram 20 mortes por covid-19 e 846 pessoas infectadas o novo coronavírus.

Coronavírus