PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Doria vê estado de SP 'muito próximo' de platô na pandemia de covid-19

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) - ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

DO UOL, em São Paulo

01/07/2020 09h45Atualizada em 01/07/2020 13h52

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje que o estado está perto de atingir o chamado "platô", uma estabilidade seguida de diminuição, de casos e mortes pelo novo coronavírus. A declaração foi dada nesta manhã, em entrevista à GloboNews.

"Nós estamos muito próximos do platô, que é a faixa superior, e muito próximos de chegar a esse momento aqui no estado. Depois, dizem os especialistas, médicos, cientistas, epidemiologistas e infectologistas que esse platô segue em uma linha horizontal e depois, na sequência, é o que nós esperamos, o decréscimo", afirmou.

Ontem, o estado de São Paulo registrou 365 mortes pela covid-19 em 24 horas. Foi a primeira vez em junho que uma terça-feira não teve recorde de óbitos.

Foi o segundo dado positivo da semana. Na segunda-feira, o governo do Estado revelou que São Paulo teve queda de 144 mortes na semana que se encerrou no domingo (22 a 28 de junho), quando ocorreram 1.769 óbitos. Na semana anterior (15 a 21 de junho), foram registradas 1.913 mortes.

São Paulo experimenta, desde o início do mês, uma reabertura gradual das atividades econômicas, de acordo com um plano elaborado pelo governo estadual. As regiões do estado são divididas em fases, de acordo com os índices de casos, mortes, internações e evolução da pandemia. A capital está na fase 3, amarela, e na próxima segunda-feira (6), permitirá a reabertura, ainda com restrições, de bares, restaurantes e salões de beleza.

Volta às aulas

O governador também falou sobre o retorno às aulas no estado, planejado para o dia 8 de setembro. Doria voltou a dizer que a volta só será confirmada se São Paulo cumprir todos os critérios de saúde estabelecidos no plano de retomada.

"Nós adotamos uma medida cautelar de anunciar a volta às aulas no dia 8 de setembro de maneira muito gradual e ainda sujeita a confirmação. Ou seja, se os dados e as condições de saúde permitirem. Nós fomos claros na coletiva de imprensa na semana passada ao dizer isso", afirmou, "Primeiro, previsibilidade para que as escolas para escolas públicas e privadas e para os pais também. Depois, uma semana antes, haverá a verificação dos dados junto ao Comitê de Saúde, ao Centro de Contingência da covid-19 no estado. Se os dados e as condições continuarem positivas ou avançando positivamente como estão, as aulas serão retomadas em 8 de setembro."

Coronavírus