PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Coronavírus: 1º ensaio clínico de vacina nos EUA atrasará, diz pesquisador

Ensaio ainda precisa de aprovação da FDA, órgão dos EUA responsável por regulamentar remédios e produtos alimentícios - DAMIR SAGOLJ
Ensaio ainda precisa de aprovação da FDA, órgão dos EUA responsável por regulamentar remédios e produtos alimentícios Imagem: DAMIR SAGOLJ

Do UOL, em São Paulo

02/07/2020 16h40

O primeiro ensaio clínico feito nos Estados Unidos para testar uma vacina contra o coronavírus, da farmacêutica Moderna, não começará até o final de julho ou começo de agosto, afirmou hoje um pesquisador ligado à empresa.

"Está atrasado", disse hoje Carlos del Rio, especialista em doenças infecciosas, segundo a emissora norte-americana CNN.

Em 15 de junho, um dos centros de testes de vacinas, a Universidade de Illinois em Chicago, disse que esperava que o teste fosse iniciado em 9 de julho.

"Só começaremos em 27 de julho", anunciou del Rio. "Mas 27 de julho ainda seria absolutamente otimista. Mesmo que isso aconteça no início de agosto, isso ainda é otimista. De qualquer forma, está indo a uma velocidade que nenhuma outra vacina já tomou."

O pesquisador informou que o ensaio ainda precisa de aprovação da FDA (Food and Drug Administration, órgão dos EUA responsável por regulamentar remédios e produtos alimentícios).

Ele disse, ainda, que existem questões logísticas que podem atrasar o cronograma previamente estabelecido, como garantir doses suficientes da vacina e de placebos que serão administrados nos pacientes que toparam participar do ensaio clínico.

"Este não é um teste fácil para chegar à reta final. É um ensaio com 30 mil pessoas", lembrou.

Saúde