PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Heleno diz que Brasil venceu pior fase da pandemia e questiona isolamento

Augusto Heleno falou sobre covid-19, apagão no Amapá e eleições nos Estados Unidos - Adriano Machado
Augusto Heleno falou sobre covid-19, apagão no Amapá e eleições nos Estados Unidos Imagem: Adriano Machado

Colaboração para o UOL

23/11/2020 09h44

O ministro Augusto Heleno, do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), minimizou a gravidade do aumento de casos de covid-19 em todo Brasil. Ele entende que o país já passou pela pior fase da pandemia e questionou a necessidade de fazer isolamento social.

"O crescimento ainda não é assustador. É bom dizer isso, para não começar um pânico generalizado. Há um progresso de como enfrentar essa doença, inclusive para quem precisa de tratamentos mais sérios", disse Heleno, para depois completar: "Acho que isso vai começar a regredir, porque já vencemos a fase mais difícil. A gente torce pra que essa coisa reverta pra gente voltar à vida normal", declarou Augusto Heleno em entrevista à Rádio Bandeirantes.

O ministro foi perguntado se o país deveria ter realizado as eleições municipais, já que muitos especialistas disseram, antes e depois, que isso poderia ser um risco. Ele tratou de defender o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Esse aspecto de ter eleição ou não foge do controle do Presidente da República. É muito mais do poder Judiciário e Legislativo. Naturalmente há uma ansiedade muito grande pelas eleições. Muita gente estava se preparando, é um acontecimento nacional e mexe com muita coisa", minimizou Heleno, que depois se confundiu e disse que não houve eleições nos Estados Unidos antes da segunda onda de covid-19.

"É uma doença muito desconhecida. Itália não houve eleição, França não houve eleição, Estados Unidos não houve eleição, mas houve um recrudescimento em maior escala que aqui", confundiu Augusto Heleno.

Sobre as medidas para controlar a infecção, Augusto Heleno indicou que é contra o isolamento social.

"Muita gente não aguenta mais essa história de isolamento. Muita gente está contestando essa situação e colocando em dúvida se isso evita a propagação da covid ou se é inevitável", questionou o ministro.

Amapá

Augusto Heleno também falou sobre a situação do Apagão no Amapá, que já chegou ao 21º dia. Ele não quis apontar possíveis culpados, porque ainda não tem provas. E afirmou que até a próxima quinta-feira o fornecimento de energia elétrica deve estar 100% normalizado.

"É lamentável que alguém tenha sido afetado pela falta de luz. Isso virou um problema muito sério e um caos na capital do Amapá. O presidente foi se fazer presente e foi muito bem recebido. Essas histórias de que houve protestos não são verdadeiras. Pode ter acontecido protestos isolados, mas na maior parte do estado ele foi bem recebido. E anunciou que a partir de quinta a energia estará reestabelecida. Não justifica que daqui pra frente não se faça melhoramento nesse rede, porque ficou provado que alguma coisa está errada. E tem que ter preocupação pra que não ocorra em outros estados", destacou Heleno.

Eleições nos Estados Unidos

Recentemente parte da imprensa publicou que Heleno tentou convencer Bolsonaro a reconhecer a vitória de Joe Biden na eleição presidencial dos Estados Unidos. O ministro negou que isso tenha acontecido.

"A gente brinca que tem um anãozinho embaixo da mesa do presidente e vaza muita coisa. Dessa vez o anão mentiu ou inventou Isso é posição exclusiva do presidente e ninguém procurou interferir", concluiu Heleno.

Saúde